Publicidade

Anuncie
#Surtei

Educação? Mais atenção!

Publicado em às 21:28:30

Os índices de educação no Brasil levará tempo ainda para nos trazer bons resultados. Muitos falam no aumento da quantidade de crianças e jovens que vão às escolas. Mas por trás desse avanço do ingresso de alunos ainda estão muitas situações preocupantes que precisam ser revistas.

Em maio deste ano o IBGE revelou que mais de 2,1 milhões de estudantes, com idade entre sete e 14 anos, podem ser considerados analfabetos. Em outras palavras: são jovens que frequentam ou estão matriculados em instituições de ensino, mas não estão aprendendo ou sequer frequentando as aulas.

Essa realidade é assustadora: basta verificar que este número corresponde a 87,2% dos 2,4 milhões de analfabetos que o Brasil tem na faixa de idade entre sete e 14 anos. Os outros 300 mil estão fora do sistema de ensino.

Diminuir a desigualdade no aprendizado é um desafio até para os Estados que bateram a meta de qualidade do governo.

A percentagem dos alunos com aprendizado adequado se mantém a mesma na maioria dos Estados desde 2011, conforme IDEB. A desigualdade entre os que aprendem e os que não aprendem continua estável.

O Ministério da Educação (MEC) deu início apenas neste ano a uma discussão sobre a elaboração de uma base curricular comum. Ela está prevista no Plano Nacional de Educação, lei sancionada em junho, que estipula metas de qualidade para a área.

A grande realidade é que é preciso uma força tarefa nesse sentido, a soma de investimentos dos órgãos competentes, o acompanhamento e interesse dos pais e que os alunos tenham estímulos que prenda sua atenção e energia.

Essa soma de interesses com certeza trará um bálsamo aos educadores que hoje além de mal remunerados, sem incentivo, também estão assoberbados com situações que não lhes competem mas que o amor a profissão os fazem abraçar.

Pouco incentivo do governo e muito esforço do profissional, desmerece uma profissão tão importante que sofre com o descaso do poder público.

“Ensinar é com eles Educar é em casa”

Alcina Reis

Publicidade

Anuncie