Publicidade

Anuncie
Capital

Parada da Diversidade comemora criminalização do preconceito

Público esperado no evento é de até 20 mil pessoas

Via Redação | Publicado por Redação | às 15:01:24

Neste sábado (28), acontece em Campo Grande a 18º Parada da Cidadania LGBT e Show da Diversidade, onde o tema da vez é ‘LGBTFobia é crime sim’. A ação pretende colocar em pauta o preconceito ainda existente na sociedade, além de divulgar os altos índices de crimes violentos cometidos contra homossexuais.

Ao longo do dia, a Parada da Cidadania LGBT pretende alcançar um público de até 20 mil pessoas. Com início previsto às 08h da manhã, o evento começa com ações sociais e educativas na Praça do Rádio. Na parte da tarde, as atividades incluem passeata e shows de vários artistas.

O tema da edição pretende também comemorar o avanço alcançado com a decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 13 de junho deste ano. Por 8 votos contra 3, o plenário do STF decidiu que crimes de ódio contra a população LGBT serão punidos da mesma forma que crimes de racismo, cuja pena vai de um a cinco anos de reclusão.

Um dos locais que lidam diretamente com vítimas de violência a homossexuais na Capital é a Casa Satine, iniciativa responsável por acolher, apoiar e direcionar indivíduos expostos à violência física e psicológica devido à opção sexual. Para Leonardo Bastos, coordenador da Casa Satine, eventos como a Parada da Diversidade são importantes para dar visibilidade à luta do público LGBT. Comemorando a decisão de criminalizar a LGBTfobia, Leonardo explica que “a luta não é de agora, mas finalmente vamos ter garantia legal de alguma responsabilização criminal, isso dá alguma segurança”, diz.

Em um episódio recente envolvendo a temática LGBT, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), protagonizou uma verdadeira polêmica no dia (5) deste mês, durante a Bienal do Livro do Rio, ao determinar o recolhimento dos exemplares do quadrinho ‘Vingadores: A Cruzada das Crianças’, da Marvel. Acusado de censura, Crivella justificou a atitude afirmando que o livro continha conteúdo sexual inapropriado. Em uma das ilustrações do livro, dois heróis que seriam namorados na história aparecem se beijando. A organização do evento em questão se recusou a atender o pedido da prefeitura e o livro no centro da polêmica foi esgotado logo em seguida. Ontem (26), o Ministério Público do Rio de Janeiro decidiu abrir um inquérito civil para investigar a fiscalização e apreensão dos livros, no início do mês, a mando de Crivella.

EVENTO

A Parada da Diversidade começa com atividades de saúde, sociais e educativas à partir das 8h na Praça do Rádio. No mesmo local, à partir das 14h, está prevista a concentração para a passeata, que sai do local com trio elétrico às 15:30h. O intuito é percorrer a rua Padre João Crippa, subir a rua Barão do Rio Branco e retornar para o ponto de partida. Após o desfile, ocorre o Show da Diversidade, que conta com apresentação de vários artistas, como drags queen, cantores, DJ, dançarinos, entre outros, finalizando por volta das 18h.

O evento recebe apoio da Prefeitura Municipal de Campo Grande, da Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais, Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos, entre outros órgãos.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Campanha