Publicidade

Anuncie
Cultura

Festival traz a Bonito espetáculos de dança, Bossa Nova e performances contemporâneas

A apresentação ainda traz elementos que falam sobre os 30 anos de existência da Quasar e suas características marcantes

Via Redação | Publicado por Redação | às 05:02:51

O Festival de Inverno de Bonito 2019 traz uma ampla programação de dança, com espetáculos que abordam a dança contemporânea, performances esportivas e artísticas, a Bossa Nova e a rica cultura brasileira, representados por companhias e artistas de renome nacional e internacional.

Inspirado na Bossa Nova, o espetáculo “O que ainda guardo” será apresentado pela Quasar Cia. De Dança no dia 27, às 19 horas, no Palco da Praça. Segundo o diretor coreográfico, Henrique Rodovalho, é um espetáculo essencialmente brasileiro. “É o som que dá ritmo aos corpos. Unindo-se às composições, podemos destacar o talento e sagacidade que energizam os dançarinos da companhia. Por trás desse diálogo, encontramos riquezas culturais de valor inestimável”.

A apresentação ainda traz elementos que falam sobre os 30 anos de existência da Quasar e suas características marcantes. “Estilo do movimento, o humor e a leveza na dança. O que nos faz sermos reconhecidos e admirados até hoje por onde nos apresentamos”, comenta Rodovalho.

Os 30 anos da Quasar coincidem com os 60 anos da Bossa Nova. A encenação não guarda um relato linear. “As letras das canções de Bossa Nova foram pontos-chave para que um tipo de movimento se arquitetasse entre coreógrafo e intérpretes. Os temas abordados pelos compositores, muitos deles singelos e ligados a um cotidiano ingênuo e pueril, na trilha sonora são cantados como se fossem conversas entre amigos. A maneira coloquial de fazer poesia inspirou um tipo de movimentação que permeia toda obra. A partir daí o espetáculo foi se revelando como um diálogo provocativo e nada previsível, entre temas, canções e coreografias”, explica Henrique.

João Rafael Neto apresenta “Bolero de 4”, nos dias 25 e 27, espetáculo que une a prática esportiva com a dança contemporânea. O intérprete-criador João Rafael Neto realiza uma performance com sua bicicleta BMX, desenvolvendo uma linguagem própria, que desloca o esporte para o ambiente artístico e vice-versa. “Não é um espetáculo livre, é uma coreografia fechada. É a expressão desse meu relacionamento com a bicicleta. Deixa de ser uma bicicleta para ser minha parceira de cena”, explica o bailarino.

João Rafael pesquisa o hibridismo entre as técnicas de movimento, as novas tecnologias e os esportes urbanos, pilares para a sua criação coreográfica. A direção artística é assinada por Luiz de Abreu, cujos trabalhos já foram apresentados em diversos países, como Croácia, Mali, Alemanha e França.

Sobe ao Palco da Praça no dia 28, às 19 horas, o aclamado artista brasileiro Antônio Nóbrega, com o espetáculo “Com Passo Sincopado”. Por meio de performances, vídeos e falas, Nóbrega apresenta o seu pensamento sobre uma dança brasileira contemporânea sistematizada a partir do encontro de matrizes corporais populares – passos, giros, meneios, molejos, gingados, etc. – com princípios técnicos, práticas e procedimentos formais provenientes das várias linguagens de dança tanto do Ocidente quanto do Oriente.

Tomando ainda a dança no Brasil como ponto de partida de estudo e reflexão, Nóbrega, em “Com passo Sincopado”, esboça também uma interpretação da cultura brasileira levando em conta tanto a sua ascendência ocidental ou europeia – classe dominante, letrada – quanto a popular – marginal e de substrato oral.

Nascido em Recife, começou a estudar violino aos oito anos. Em 1971, Ariano Suassuna convidou-o para integrar o Quinteto Armorial. A partir daí, passou a estudar o universo da cultura popular e a criar espetáculos de teatro, dança e música nela referenciados. Recebeu diversos prêmios, entre eles o Shell de Teatro, o Tim de Música, APCA, Mambembe, Conrado Wessel, Governador do Estado de São Paulo.

Com seus espetáculos, o artista tem viajado pelo Brasil e outros países. Recebeu duas vezes a Comenda do Mérito Cultural. Tem 12 CDs gravados e três DVDs. Em novembro de 1992, fundou com Rosane Almeida – atriz, bailarina e sua esposa – o Instituto Brincante, em São Paulo. Em 2014, o cineasta Walter Carvalho realizou o longa-metragem Brincante, dedicado à sua trajetória artística.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Anuncie