{description}

Após afastamento, eleição deve definir novo presidente do TJ/MS

Ela era cotada como próxima presidente do órgão.

Diante do afastamento cautelar da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, uma eleição deve definir o novo presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), biênio 2019/2020.

A desembargadora responde a processo disciplinar  junto ao CNJ (Conseho Nacional de Justiça), por usar seu cargo em interesse privado, exercendo possível influência e interferência e utilizando da estrutura da administração pública para soltar o filho, Breno Fernando Solon Borges, acusado de tráfico de drogas e posse ilegal de arma fogo.

“Na última semana do mês de outubro, haverá uma reunião, em que os membros do Tribunal Pleno devem eleger quem vai compor apróxima administração, isto conforme regimento interno”, informou assessoria de imprensa do TJ/MS.

Já a presidência do TRE-MS ficará a cargo do desembargador João Maria Lós, que atualmente ocupa a função de vice-presidente. A posse do desembargador está marcada para a próxima segunda-feira, dia 15 de outubro, pois ele está de licença. Não haverá nenhuma solenidade.

Com informações do jornal Correio do Estado.