Publicidade

Anuncie

Acusado de se recusar a pagar programa com travestis, prefeito de MS diz que foi assaltado

Carlos Pelegrini se defende e diz ter sido vítima de assaltantes e estelionatários

Via redação | Publicado por Redação | às 13:26:16

Carlos Alberto Pelegrini (MDB), prefeito de Tacuru, município a 422 km de Campo Grande, aparece em vídeo sendo acusado de negar pagamento a serviços sexuais de travestis. As imagens circulam nas redes sociais, mas o político nega o contexto da gravação e diz ter sido vítima de assalto e estelionato.

No vídeo em questão, ‘Carlinhos’, como é conhecido, aparenta estar alcoolizado em um veículo, ao lado de pessoas que perguntam a senha de seu cartão bancário. Ele é identificado como prefeito por uma dessas pessoas, mas nega em baixo tom de voz.

Procurado pelo jornal local Notícia Direta, ele se manifestou em outro vídeo, em que relata outra história por trás das imagens. Carlinhos alega que o fato ocorreu no primeiro dia de dezembro de 2018, quando houve acidente envolvendo seus familiares.

Outro lado

O prefeito conta que prestou assistência à família até a madrugada daquele dia em um hospital de Dourados, município vizinho, onde iria descansar na cada de seu cunhado. No caminho, ele teria sido abordado por dois motociclistas armados, que anunciaram assalto e o fizeram ir até um ‘local escuro’.

“Quando eles chegaram e começaram a pegar minha documentação, tentaram procurar dinheiro, procuraram se eu tinha alguma coisa, eles viram que eu era prefeito, até meu celular eles tomaram, aí foi onde um deles falou alto: ‘sujou, o cara é prefeito’”, diz.
Neste momento, teriam se aproximado cerca de cinco pessoas, que aparecem no vídeo pedindo pela senha do seu cartão. Ele diz que seu cansaço e nervosismo fizeram com que aparentasse estar bêbado ou dopado.

Carlinhos diz ter conseguido fugir correndo. “Eu não sabia o que fazer, porque eu nunca fui assaltado na vida. [...] Depois de uma quadra e meia eu pedi socorro, um cidadão me socorreu e me levou até a delegacia, onde foi feito todo atendimento, fomos com uma viatura, o cidadão que me socorreu falou mais ou menos onde era a região onde ele tinha prestado socorro, fomos até o local, meu veículo estava lá, meus documentos e todos meus pertences estavam lá, peguei meu carro e fui para casa do meu cunhado descansar”, relata o prefeito.

Carlinhos Pelegrini afirma que medidas judiciais já estão sendo tomadas e que é alvo de difamação. “Minha família é muito especial para mim, quero somente que respeitem, pois não estão atingindo só a mim, mais também minha família, mas eles são pessoas de bem, estão do meu lado, me apoiando, e sabem do certo, e estamos todos juntos buscando esclarecer a verdade”, finaliza.

Polêmicas

Em 2017, ano em que foi eleito, Carlinhos foi flagrado em gravações de voz oferecendo empregos em troca de votos, pouco antes do pleito. Na conversa com duas cabos eleitorais, o político ainda as convida para ter relações sexuais, pedindo a elas que pegassem em seu pênis.

Na época, o prefeito também foi acusado de promover transporte ilegal de passageiros de outros municípios para conseguir votos e ser eleito.

Com informações Top Midia News

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

vermelho