Publicidade

PMCG

Agricultura familiar traz sustento e qualidade de vida aos brasileiros

Ao sentir os efeitos da recessão econômica que o País deixou para trás, William Lopes Silva enfrentou desafios para dar aos filhos um futuro melhor.

Via redação | Publicado por Redação | às 05:29:25

Mestre de obras desde 1993, há dois anos ele decidiu trocar os sacos de cimento e os tijolos por sacos de terra e sementes.

“Conheci a associação de agricultores familiares pela minha esposa, comecei a participar e fui pegando gosto por agroecologia, orgânicos e agrofloresta”, disse o produtor, em entrevista ao portal Governo do Brasil.

Um dos brasileiros que apostam na agricultura familiar como fonte de renda, ele vende cestas com alface, batata-doce, berinjela, repolho, cenouras e outros tipos de legumes e hortaliças, para cerca de 50 famílias no Distrito Federal.

Dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informam que a prática é a base da economia de 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes. “Todo o sustento da minha família sai daqui de dentro”, afirmou.

Educação

Para investir no sonho, Silva fez financiamento e cursos de capacitação por meio de parcerias com entidades ligadas ao setor e empresas públicas locais.

Na agrofloresta, por exemplo, o produtor deve considerar toda a biodiversidade do ecossistema em que está inserido, como a variedade de espécies, o uso da água, a iluminação e a vegetação nativa.

Por isso, ele confia na técnica para manter a terra saudável e repleta de árvores do Cerrado, bioma em que o terreno está inserido.

“Daqui a 15 anos, meu filho [que está na barriga da mãe] verá um pé de jatobá, de pequi, e demais frutas nativas”, disse.

Os benefícios do plantio, de acordo com Silva, vão muito além das portas da chácara. “O pessoal da cidade se tornou amigo do pessoal do campo .

Quem compra faz um investimento na saúde.

É saúde para a família deles e para a minha também.” A produção dos alimentos também aumentou a integração e a qualidade de vida do agricultor, da esposa e dos dois filhos.

Antes, ele chegava a passar dias longe dos parentes, caso estivesse trabalhando em uma obra longe de casa. “A partir da hora que comecei a produzir aqui dentro, passei a unir, sempre estar ao lado”, comemora.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Anuncie