Publicidade

alems
Mundo Pet

Serpente de duas cabeças contraria expectativa de morte iminente

Via | Publicado por Administrador | às 06:55:14

Uma serpente com duas cabeças tem surpreendido tratadores e especialistas ao contrariar as previsões de que teria pouco tempo de vida. Conhecida popularmente como cobra-rato-preta, ela foi encontrada em 2005 por um garotinho, no quintal da casa onde vivia, em Delta, no Missouri (EUA).

Desde então, a serpente extremamente rara vive em um centro de conservação de Cape Girardeau, cidade próxima ao local mencionado acima.

Em entrevista ao tabloide Daily Mail, o herpetólogo Steve Allain disse que a existência de uma cobra de duas cabeças ocorre uma vez a cada 100 mil indivíduos. Já o fato de um animal com esta condição chegar a idade tão avançada é registrado uma vez a cada 100 milhões de nascimentos. “Eu sei de outra cobra de duas cabeças que sobreviveu até os 20 anos”, contou. “No entanto, é extremamente improvável.”

Bombou no HORA 7! Fotógrafo não abaixa a câmera e é socado por gorila: ‘Atropelado por um trem’

O naturalista Alex Holmes, que trabalha no centro de conservação de Cape Girardeau, deu uma ideia da dificuldade que é manter um réptil como este vivo: “Uma cobra normal do tamanho desta [de duas cabeças] seria capaz de comer ratos com facilidade. Mas a espinha conjunta torna mais difícil engolir”, explicou.

Holmes também revelou que as duas cabeças são bastante competitivas durante as refeições. Sendo assim, uma delas é coberta por um copo, enquanto a outra se alimenta. Em seguida, é preciso aguardar um tempo para garantir que a comida tenha passado pela junção que as divide ao meio.

Além disso, o ser dicotômico tem dificuldade em decidir qual caminho seguir enquanto rasteja. Algo não tão relevante para uma vida em cativeiro, mas que poria o animal em sério risco em um ambiente selvagem. “Se um falcão, gambá ou guaxinim faminto aparecesse na natureza, essa reação lenta ao perigo o tornaria uma refeição fácil”, disse o profissional.

Paul Rowley, um segundo herpetólogo consultado, acrescentou que uma serpente de duas cabeça tem problemas de compatibilidade de funções vitais. “É como quaisquer gêmeos siameses: se um ficar doente, tiver falência de órgãos ou problemas, obviamente afetará o outro”, garantiu.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest