Publicidade

alems
SESAU

Secretário pede para famílias irem aos postos vacinarem seus filhos neste sábado

Via Redação | Publicado por Administrador | às 09:50:51

A procura por vacinas foi tímida na manhã deste sábado, Dia D da campanha de multivacinação, na UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Dr Syrzil Wilson Maksoud, no Bairro Sírio Libanês, em Campo Grande. A unidade foi a escolhida pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) para o lançamento da campanha. Titular da pasta, José Mauro Filho se mostrou preocupado com a queda geral no número de imunizações.

“A cobertura vacinal caiu no País inteiro, por conta disso é muito importante que os pais estejam atentos à atualização das vacinas”, ressaltou.

Secretário José Mauro faz apelo para a população comparecer aos postos de saúde. (Foto: Kísie Ainoã)

O público alvo da Sesau nesta campanha é vacinar 48 mil entre crianças e adolescentes. De 12 meses a 5 anos, o reforço da Secretária é quanto a imunização contra a pólio, já para os adolescentes até 15 anos, o foco é a atualização da caderneta de vacina.

Todas as 71 unidades de saúde da Capital estarão funcionando até às 17h. “É importante a participação dos pais para que possamos alavancar a cobertura vacinal e evitar doenças que podem até levar a óbito”, frisa o secretário.

Superintendente de Vigilância em Saúde, Veruska Lahdo, explica que a campanha vem do Ministério da Saúde, diante dos números de sarampo de 2019.

Adolescentes também podem se vacinar e atualizar a caderneta neste sábado. (Foto: Kísie Ainoã)

“Não queremos que isso aconteça, paralelo a isso estamos lutando para que haja vacina contra a covid, a gente sabe o quanto é importante essa prevenção e imunização, nossa atenção com a pólio é para que não aconteça o que houve com o sarampo. Esperamos ter êxito na campanha e que as pessoas busquem as unidades de saúde”, sustenta.

No fim do mês, em parceria com o Rotary Clube, um novo posto de vacinação será montado para a população no Shopping Norte Sul Plaza para que famílias tenham acesso às vacinas em horários mais amplos.

Mãe de dois filhos, Thaianne Almeida, de 27 anos, aproveitou o campanha para atualizar a caderneta de vacinação das crianças. “Sempre me preocupo com as vacinas, o mais velho está com todas em dia, o bebê que estava com uma dose atrasada, aí faço questão de vacinar para proteger contra as doenças. É importante que outros pais tenham essa mesma preocupação”, destaca.

Preocupação é com crianças que ainda não tomaram a vacina contra a pólio. (Foto: Kísie Ainoã)

Quem pode se vacinar? - Poderão se vacinar contra a pólio, aquela da gotinha, as crianças com idades entre 12 meses e menores de 5 anos de idade. As últimas campanhas de prevenção à paralisia infantil, doença provocada pela poliomielite, aconteceram em 2015 e 2018.

Crianças e adolescentes de até 15 anos devem comparecer às unidades de saúde para confirmar se as carteiras de vacinação estão em dia e, caso não esteja, tomar as doses que estão em aberto. Como as duas campanhas são de imunobiológicos que estão presentes no calendário vacinal da criança, não há meta estipulada para o público a ser vacinado.

Programa de imunização - O Dia D da vacinação faz parte do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que oferece 18 vacinas para crianças e adolescentes. Entretanto, de acordo com o ministério, o número de pessoas não vacinadas tem crescido nos últimos anos, e como consequência, doenças que já estavam eliminadas no Brasil voltaram a ser um problema para a saúde de todos, como o sarampo, segundo informou o Ministério da Saúde.

Thaianne, mãe de dois meninos, levou os filhos para vacinação neste sábado. (Foto: Kísie Ainoã)

Em todo País, são 7,7 milhões de crianças e adolescentes menores de 15 anos qie não foram vacinadas contra a febre amarela em 2019. No caso da Hepatite B, cerca de 24,8 milhões de pessoas dessa faixa etária não se vacinaram. Em relação à vacina contra meningite dirigida a adolescentes de 11 e 12 anos, o número de não vacinados ficou em 4,3 milhões.

Já no caso da vacina contra HPV, 73,6% das meninas com idade entre 9 e 15 anos tomaram a primeira dose. O percentual é menor quando é considerada a segunda etapa da vacina: apenas 46% das meninas foram imunizadas. Entre os meninos com faixa etária de 9 a 14 anos, que foram alvo de campanha, a vacinação chega a 36,2% para a primeira dose; e a 19,2% para segunda dose. (CAMPO GRANDE NEWS)

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest