Publicidade

ALEMS
Economia

‘Rombo nas contas públicas em maio foi maior do que todo o ano de 2019’

O comentarista do Canal Rural Miguel Dauod, analisou os dados divulgados pelo Boletim Focus, assim como os dados divulgados para as contas públicas

Via Redação | Publicado por Administrador | às 14:41:31

A pesquisa Focus do Banco Central, que reúne pesquisas de mais de 100 instituições financeiras sobre o indicador da economia brasileira, divulgada nesta segunda-feira, 29, apresentou novos dados e pela vigésima semana seguida houve piora na projeção do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

A projeção do PIB brasileiro em 2020 passou de -6,5% para -6,54%. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação no país passou de 1,61% para 1,63%. A estimativa da Selic, que mede a taxa básica de juros passou de 2,25% para 2%. Já o câmbio permanece com projeção de R$ 5,20.

O comentarista do Canal Rural Miguel Daoud, falou a respeito do boletim e analisou os dados divulgados, assim como comentou a respeito do cenário econômico brasileiro atual.

“O objetivo do Boletim Focus é o seguinte, o mercado financeiro possui expectativas com relação a parâmetros importantes, como a taxa de juros, a taxa de câmbio, a inflação, o crescimento econômico. Essas são expectativas que os analistas preveem e essas expectativas são embutidas nos contratos futuros negociados para 2021, 2022 e 2023 por exemplo”, diz Daoud.

De acordo com o comentarista, uma análise futura sobre a economia futura do país com um modelo diferente do usado pelo boletim Focus, apresentaria uma diferente configuração dos números projetados. “As análises do Boletim Focus são feitas com modelos econométricos que vão se ajustando com dados que o BC já possui e isso avança de forma que o mercado possa ter uma maior liquidez. Se fosse divulgada uma queda de 10% no PIB neste momento, isso resultaria em um caos no mercado financeiro”, comenta Miguel

Segundo Daoud, além do Boletim Focus, foi divulgado também nesta segunda-feira, o balanço das contas públicas e só no mês de maio foi contabilizado um rombo de R$ 126 bilhões, maior que o rombo econômico para o ano passado inteiro, sendo assim, será preciso financiar essa dívida, algo complicado devido as projeções para as taxas de juros e câmbio divulgadas até aqui. “Temos incertezas que não são divulgadas no Boletim Focus e é preciso que o produtor rural esteja atento às decisões de planejamento, compra e venda de seus produtos”, finaliza o comentarista.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest