Publicidade

Refis
DEBATE

Que propostas foram apresentadas, pelo candidatos ao governo de MS, no debate da TV Morena?

Via Redação | Publicado por Administrador | às 09:09:15

Sete candidatos ao governo de Mato Grosso Sul participaram na noite desta terça-feira (27) do debate promovido pela TV Morena. O g1 fez a transmissão em tempo real.

A participação dos candidatos foi definida levando em consideração a lei eleitoral que garante a presença de todos que são de partidos ou federações que têm, pelo menos, cinco representantes no Congresso Nacional, além da regra aberta pela TV Morena: Dar espaço ainda aos cinco primeiros colocados na pesquisa IPEC.

O debate foi mediado pela jornalista Lucimar Lescano. Estiveram presentes nos estúdios da TV Morena, em Campo Grande (em ordem alfabética): Adonis Marcos (PSOL), André Puccinelli (MDB), Capitão Contar (PRTB), Eduardo Riedel (PSDB), Giselle (PT), Marquinhos Trad (PSD) e Rose Modesto (União Brasil).

Durante o encontro desta terça, os postulantes apresentaram propostas sobre temas como saúde, segurança, educação e geração de emprego.

Veja algumas das propostas e as considerações finais dos candidatos:

Adonis Marcos (PSOL)

Redução de impostos: Reduzir impostos é necessário, primeiro, ter coragem. Não é algo fácil de se falar. Falar é fácil, difícil é fazer! Como podemos reduzir impostos? Enxugando o estado. Não temos a possibilidade de ter um estado inchado, com a carga tributária pesada. É aquela história: ‘pecunia no molete’. Para você que está do outro lado: ‘dinheiro não tem cheiro’. Nós precisamos administrar bem nosso estado. Administrando bem o nosso estado com seriedade, nós teremos possibilidade de redução de impostos. Eu vou reduzir impostos! No gás de cozinha eu vou zerar. No óleo diesel eu vou reduzir de 12 para 10%. Não é possível nós pagarmos tantos impostos quanto temos uma população tão empobrecida. É preciso trabalhar as questões dos impostos com seriedade. Conheço da lei, sou formado em direito, não estou falando besteira aqui. Sei da lei de responsabilidade fiscal e sei das questões que envolvem diminuir o tamanho do estado, quando se fala em arrecadação. Eu vou manter os 17% da arrecadação do ICMS sobre a gasolina, que seu presidente [Jair Bolsonaro], por questões eleitorais, agora baixo. Três anos de mandato não baixo, agora 01 [Eduardo Riedel], baixou na época da campanha. Vamos manter isso, pois é justo, e reduzir mais impostos. Administração bem administrada dá. Meu nome é Adonis e meu número é 50.

Combate a corrupção: Vejam bem, Mato Grosso do Sul foi cenário nacional em corrupção. Nós temos casos de assédio envolvendo gestores, e uma série de outras coisas que devem ser investigadas. Quando você não deve, não teme! Se você não dever, você não tem que entrar com uma ação para não ser ouvido. Pelo contrário, você tem que querer ser ouvido. É aquela história: Mato Grosso do Sul teve ex-governador que usou tornozeleira, que foi recolhido aos presídios de Mato Grosso do Sul porque não fez certa tarefa de casa. Mato Grosso do Sul merece muito mais. Nós temos que cuidar do nosso estado com seriedade. O 01 [Eduardo Riedel] fez uma pergunta muito importante. Porque 01? Porque temos dois bolsonaristas, que é um fato estranho aqui. Mas eu vou responder ao 01 [Eduardo Riedel]. Corrupção é uma coisa que não pode haver em lugar nenhum. Administração do dinheiro público é coisa séria. Nós temos que cuidar com seriedade. Não dá para a gente ficar ouvindo histórias e mais histórias do dinheiro público ficar indo para o ralo, com corrupção. É preciso encarar essa questão da corrupção de frente. Nós precisamos enfrentar isso. Se faz isso com mecanismo de controle, dando autonomia ao Ministério Público para que possa investigar com seriedade, não coagindo testemunhas ou tentando comprar as testemunhas ao longo do processo. É por isso que eu digo: quer mudança de verdade, vote Adonis, vote 50.

Considerações finais: Muito obrigada Mato Grosso do Sul, muito obrigada ao meu partido a Federação Rede PSOL, por essa oportunidade. Eu não estou desesperado para ter mandato, aqui tem candidatos que estão desesperados para ter mandato, para ter fórum com prerrogativa de função, para continuar arquivando processos judiciais que pesam contra eles. Aqui tem candidatos da mamata, aqueles que se aposenta com 12 anos de trabalho, aos 34 anos, enquanto você tem que aposentar com 70 anos de idade. E temos nós, o que somos nós? O que nós defendemos? Vamos melhorar essas questões da saúde, nós vamos zerar filas das cirurgias eletivas, eu conversei hoje com a estela, aqui no centro de Campo Grande, ela está a mais de quatro anos esperando para fazer um exame no estômago. Pessoas estão esperando nas filas, morrendo nos postos de saúde, aqui dentro da nossa capital e tão vendendo um mundo de maravilhas que não é verdade, você que está do outro lado sabe. Nós vamos construir casas, nós vamos aumentar o programa de distribuição de renda, nós vamos voltar a fazer assentamento nesse estado, por isso que eu te peço nesse momento, que você olhe com carinho, com cuidado, as nossas propostas. É difícil aqui a gente falar de tudo, mas você pode pesquisar nas redes sociais muitas entrevistas em que eu falei vários temas que não foram abordados aqui hoje. Eu sou o candidato mais jovem, mas me sinto mais preparado porque sou o mais humano e sei como que é e o que precisa fazer para cuidar do nosso estado. Eu sou Adonis, vote Adonis, vote 50.

André Puccinelli (MDB)

Taxas Cartorárias: As taxas cartorárias são determinadas pelo Tribunal de Justiça, que as sub dividem para vários órgãos, elas não são determinadas por nós. Houve outrora no governo Zeca a tramitação de projeto de lei proveniente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul instituindo o “Funjecão”, e essas taxas verdadeiramente inibem muitos procedimentos aqui no nosso estado. Houve uma tentativa no governo anterior de amenizar essas questões, mas ficou para as “calendas gregas” e não se tomou atitude nenhuma. O que se pode fazer? Se pode fazer uma iniciativa do governo do estado junto com o Tribunal de Justiça para que consensualmente encontremos uma solução para diminuir a incidência das altas taxas cartorárias que oneram as escriturações aqui no nosso estado e levam para procurar estados vizinhos onde são baratas.

Regionalização saúde: Entendo que a regionalização da saúde pode trazer o nosso bem maior para nossa gente. Se levarmos além da medicina preventiva, a oportunidade de alguém fazer hemodiálise mais perto de casa, ter um exame sem filas e uma mamografia sem ter que sair de sua cidade. Isso fará que a população de Mato Grosso do Sul seja melhor atendida, a regionalização foi pensada geograficamente quando fui secretário de estado de saúde, depois continuou a progressão e ainda falta seu termino com as modernidades de hoje para que possamos dar equipamentos e a medicina curativa, evitando filas de exames. A regionalização em qualquer governo deve ser terminada e realmente feita para a população de Mato Grosso do Sul.

Considerações finais: Quero agradecer a você e agradecer a todos os candidatos ao meu lado, dizer que eu me disponho com a garra que tenho, vontade de trabalhar, a melhorar o Mato Grosso do Sul. Melhorá-lo na saúde para que nós não tenhamos as filas dos exames esperando uma mulher para fazer mamografia, por quatro anos. Fazer com que o vale renda volte aos números que existiam em meu governo, 100 mil famílias no total da ação social atendida. É isso o que eu quero fazer, não vou ficar perdendo tempo com briguinhas como alguns candidatos se apresentam, vou fazer o futuro de Mato Grosso do Sul acontecer, com infraestrutura nas estradas, com construção de pontes de concreto, com construções de casas. Vamos fazer com que o aluno do primeiro, segundo e terceiro ano do ensino médio possa se profissionalizar, vamos abrir as escolas aos finais de semana para que a sociedade interaja com o acadêmico e com a comunidade escolar, enfim o que nós queremos fazer é o que você nos disse nas andanças que nós tivemos nos 70 municípios. Catalogamos as prioridades e aumentamos o nosso plano de trabalho com o que você nos pediu, se for da vontade do povo e de Deus, peço seu voto para que no dia 2 de outubro nós tenhamos André 15 eleito governador do estado.

Capitão Contar (PRTB)

Educação: Caberá ao próximo governador traçar os planos e estratégias para o próximo plano da educação. Quero dizer pra você que você esteve junto no governo Dilma. E é inadmissível uma candidata falar “todes”, isso é um absurdo. Falando em educação, não podemos desvirtuar a língua portuguesa. Eu quero poder ser um governador que pôs pandemia vai trabalhar a evasão escolar e melhorar a valorização dos trabalhadores da educação, e também dos administrativos. Queremos cuidar da sala de aula, queremos poder ampliar a grade curricular para poder incluir cursos profissionalizantes. Hoje vivemos um problema sério de mão de obra. Queremos reativar as escolas agrárias, fazer parcerias com o sistema S, para que tenhamos a capacitação profissional. E que, essas pessoas que tanto sofreram na pandemia, possam ser absorvidas no mercado de trabalho. Queremos ampliar, digitalizar e informatizar as escolas, para que não passemos mais por essas dificuldades dos aulas fora da sala de aula.

Corrupção: A corrupção ela começa muito antes do mandatário assumir o seu mandato. Começa também em campanha. É quando se compra apoio, se compra votos. Quem começa errado, faz uma campanha suja, não tem como fazer um mandato limpo. Eu quero dizer que no meu governo eu implementarei canais de denúncia efetivos e confiáveis que funcionem para que o cidadão ou servidor, para que, ao identificar algum ato de improbidade administrativa possa denunciar de forma segura e sentir motivado. Quero também garantir total transparência nas licitações públicas. Eu como oficial do Exército lidei com isso praticamente a minha vida toda. É num licitação de editais direcionados e fraudados desde o início é que o mandatário consegue surrupiar o dinheiro público. É com essa atuação é que queremos atuar também e implementar regras de ‘complaince’, que tanto o servidor público e a empesa que está prestando o serviço tenham responsabilidades na hora de executar e entregar para nossa população aquele serviço ou material de forma íntegra, sem corrupção e sem superfaturamento. Dentre outras descritas no meu plano de governo. Eu quero ser o governador que vai, de verdade, combater a corrupção que é o que mais mata na atualidade.

Considerações finais: Eu quero agradecer a Deus por ter chegado até esse momento e quero agradecer você também que me acompanhou, que acreditou nas minhas propostas e me fez chegar até aqui. A minha equipe de trabalho, a minha família, os candidatos do meu partido, que em todos os 79 municípios estão lá, lado a lado, defendendo a verdadeira renovação na política do nosso Mato Grosso do Sul. Eu quero também, deixar muito claro que nós estamos vivendo um momento muito importante de transformações e não adianta nada a gente reeleger o presidênte Bolsonaro se nós não elegermos bons governadores e bons deputados em todos os estados do Brasil. Veja o que está passando os nossos irmãos argentinos, venezuelanos e chilenos. Nossos filhos não merecem mais pagar pelos nossos erros, portanto coloque a mão na consciencia. Você que está cansado da velha política, você que quer renovação de verdade para o nosso Mato Grosso do Sul, vem com a gente, coloque de verdade o seu coração na hora de votar, para que possamos renovar o nosso Mato Grosso do Sul. Bolsonaro disse na live ontem e hoje, que é preciso votar nos capitães do Brasil e eu quero muito contar com o seu voto, portantanto para governador vote Capitão Contar 28, peço também seu voto para os candidaos estadual e federal que começam com o númeor 28 e também para o nosso presidente Jair Bolsonaro. É Jair ou já era.

Eduardo Riedel (PSDB)

Cultura - Cultura é uma política pública que temos que fazer sempre pensando de maneira transversal na sociedade e com todas as bases de formação, para crianças e jovens. Nós temos que começar lá nas escolas. Ações culturais importantes a partir de vários temas, dentro do que a gente entende como cultura. Tem que seguir com os festivais que estão tocando Mato Grosso do Sul. Diferentes categorias de todo segmento cultural, teatro, música, diferentes expressões artísticas que possam levar para as nossas crianças, para a nossa juventude, para a nossa sociedade. E é dessa maneira que a gente vai conseguir conduzir e formar a nossa sociedade. É importante através dos FICs… colocar um valor expressivo na cultura. Entendo que a gente não deve subestimar todo apoio e aporte de recursos para essas diferentes formas de expressão. Dentro das escolas entrar com artes e toda a forma porque a gente ajuda a formar cidadão. Então, ter uma participação muito forte da cultura para formar cidadania das nossas crianças candidato.

Meio ambiente: A preservação do meio ambiente, seja no ambiente que for, seja na Serra da Bodoquena, seja em Bonito, em todos os biomas que nós temos, deve seguir o regramento próprio do licenciamento. No caso do eucalipto dispensado e no caso da soja, também. Agora, em Bonito, existem programa de contenção, o Prosolos que estimula técnicas preservacionista, como, por exemplo, o plantio direto, curvas de nível, proteção das matas ciliares, APPs e reserva legal, para poder garantir que não haja escorrimento de sedimentos para os leitos dos rios. Agora, o principal vetor de escorrimento são as estradas e as enxurradas, que devem ser mantidas com curvas de níveis, com preservação, para evitar o escoamento desse sedimento. Eu não tenho dúvida nenhuma que a agricultura bem feita, com boas práticas, mantendo os padrões de garantia em relação aos seus procedimentos ela é preservacionista e deve ser fiscalizada e controlada, em qualquer bioma, seja em Bonito, seja na Serra da Bodoquena, seja no Cerrado, em leitos de outros rios que nos temos também.

Considerações finais: Agradecer a todos que ficaram até o momento. Agradecer aos candidatos. Infelizmente não pude responder a nenhuma pergunta neste último bloco. Não quiseram debater o futuro, estão só olhando no retrovisor. Mas quero falar com você que está ai sentado, ouvindo as propostas por Mato Grosso do Sul. Eu não tenho dúvida que um ciclo de prosperidade, um novo futuro se apresenta para o nosso estado, em várias áreas das políticas públicas. Eu não tenho dúvida que a educação deve ter investimento maciço para formar nossa juventude e capacitá-la, possibilitá-la de atender as oportunidades de emprego. Para quem mais precisa, trabalhar com toda essa cesta cidadania. Transferência de renda, o passe social, gratuidade para quem vai e vem para o trabalho, inscrito no programa social, as 100 mil famílias atendidas no Mais Social, as 152 mil famílias que não pagam conta de energia e que será ampliado. Esse Mato Grosso do Sul de prosperidade, esse Mato Grosso do Sul inclusivo é que nós queremos ver. E eu estou colocando minha história de vida. Não tenho processo, não tenho nenhuma investigação em meu nome. Estou colocando a minha responsabilidade em tudo o que já fiz e minhas mãos limpas a serviço de Mato Grosso do Sul, para que você escolha o candidato que pode liderar esse novo futuro. Poder liderar equipes para transformar Mato Grosso do Sul.

Giselle (PT)

Concurso público: Eu não aposto na política do estado mínimo que hoje é defendida pelo governo Bolsonaro, eu aposto em um estado que tenha servidores públicos e equipamentos suficientes para bem atender a população e realizar as promessas constitucionais que estão na base das constituições democráticas modernas, inclusive a nossa 1988. Hoje temos uma legião de professores contratados ganhando menos do que os professores concursados. Vou corrigir isso já no começo da minha gestão e também vou realizar concursos públicos na área da saúde, pois em todos os hospitais entregues pelo governo do estado e a iniciativa privada teve que assumir os hospitais. Eu quero realizar concursos públicos para que tenhamos servidores atuando nesses hospitais e também na área ambiental, precisamos muito de fiscais para que o meio ambiente seja protegido e isso é o farei quando governadora.

Segurança hídrica: Eu pretendo cumprir o marco legal de saneamento e inclusive com a flexibilização da normas de licenciamento ambiental para as obras de saneamento, pois são obras fundamentais para garantir a qualidade de vida da população e diminuir o número de doenças, além de também para garantir o acesso a esse bem tão essencial que é a água. Agora falando de segurança hídrica, é muito importante que nós nos preocupamos no nosso estado em relação ao problema do desmatamento em relação ao problema das queimadas, especialmente os incêndios no Pantanal que vem diminuindo a oferta hídrica aqui no Mato Grosso do Sul. Temos muitos rios que estão perdendo a sua vazão, que estão diminuindo em seu volume hídrico, isso coloca em uma situação de insegurança os recursos que nós precisamos para sobreviver. O que eu pretendo como governadora, além de cumprir o marco legal do saneamento, é investir em qualidade ambiental para que aumente a oferta de água e aumente a produção de água no nosso estado. Precisamos ter da parte da nossa legislação o apoio do estado para o cumprimento e fiscalização

Considerações finais: Agradeço ao meu partido, o Partido dos Trabalhadores, esse partido é guerrido de pessoas voluntárias. Eu tenho muito orgulho de representar cada um de vocês nesse projeto. Quero agradecer ao presidente Lula por todo apoio que tem me dado durante essa campanha. Dizer Lula que tenho muito orgulho de dizer que o meu número é o mesmo do Lula, esse que tenho certeza que vai voltar a colocar o Brasil nos trilhos da Justiça. Estamos precisando de mais comida para matar a fome e não de armas para matar pessoas, por isso sei que defendo o melhor projeto, o projeto da vida. Temos o projeto de colocar o Brasil novamente no eixo do desenvolvimento sustentável, peço o seu voto. O meu número é 13, peço a você eleitor que não escolha apenas o presidente Lula, nós precisamos eleger uma forte bancada de deputados e deputadas federais, deputados e deputadas estaduais, e o nosso senador Tiago Botelho para que possamos dar sustentação a esse governo. Temos um governo que vai possibilitar que as pessoas voltem a comer e ser felizes. Lula presidente e Gisele governadora.

Marquinhos Trad (PSD)

Impostos: O estado deve ser parceiro dos investidores e dos empresários, incentivando a geração de empregos. A partir do momento que há uma pauta tributária agressiva e contundente, onde exige do empresário que ele pague antecipadamente o seu imposto e sem saber se vai vender ou não a mercadoria, evidentemente a dívida ativa começa a subir cada vez mais. Como buscar essa dívida? Parcerias com o tribunal de justiça, como nos fizemos aqui em Campo Grande. Nós fizemos um projeto que conciliar é preciso. Nós recuperamos quase 5 milhões de reais. Foram 200 conciliações realizadas no primeiro dia e nos dias subsequentes chegamos a 20 mil empresas que pagaram a sua dívida. Fizemos o Refis, mas quem está devendo hoje, não está devendo porque quer, está passando por isso. Eles são agressivos na hora de recolher os impostos.

Apoio as micro e pequenas empresas: Candidato, se há um descontentamento geral do sul-mato-grossense, é aquilo que se faz da carga tributária imposta por esse governo. Aliás, foi andando na cidade de Dourados, no comércio do jardim Ouro Verde, ali na rua Monte Alegre, que um comerciante me disse: ‘esse governo é um leão para cobrar impostos, mas não nos ajuda em absolutamente nada’. Aumentaram o IPVA em 40%, aumentaram o ITSD em 50%, Fundersul, só do boi, em 71% a mais, ICMS garantido. Esse governo cobra antes do empresário vender sua mercadoria. E se não vender, problema é dele. No nosso governo nós vamos, quatro anos congelar impostos como fizemos aqui em Campo Grande. Não houve nenhum imposto acima da inflação. Vamos isentar em 100% o ICMS do Simples Nacional. Vamos também criar o Simples Estadual, que as empresas que faturem mais que o limite do Simples Nacional, não tenha que sair do 3.95 direto para os 17%. Vai haver uma regra.

Considerações finais: Eu quero agradecer o apoio de todos aqueles que levaram o nosso programa de governo nos 79 municípios, vocês foram guerreiros. Temos o melhor programa de governo, elogiado pelos cientistas políticos, temos a oportunidade de virar essa página de corrupção no estado de Mato Grosso do Sul. Tenho uma tragetória de luta, tenho um histórico social, cheguei até aqui por tudo o que eu fiz, pelas minhas ações, pelas nossas atitudes, defendendo você e estendendo a mão para os mais necessitados. Estive nos bairros, estive em todos os lugares de Campo Grande e de Mato Grosso do Sul, estou aqui na mesma condição de vocês como filho de Mato Grosso do Sul, que ama essa terra e que deseja ver essa terra progredir com gerações de emprego, com oportunidade para todos, com menos impostos. Se for da vontade de Deus, por tudo o que nós superamos, por tudo o que o senhor me sustentou, eu peço o seu voto. 55 Marquinhos Trad, vem com a gente.

Rose Modesto (União Brasil)

Divisão recurso Fundersul: Vou fazer o recurso do Fundersul chegar na sua finalidade que é cuidar das rodovias e da recuperação, asfaltar um número maior de rodovias que são tão importantes para a integração logística que queremos no Mato Grosso do Sul. Vamos unir rodovias, hidrovias, ferrovias, pois precisamos das estradas. Ainda não temos rodovias fortes em Mato Grosso do Sul e vamos buscar esses projetos que hoje já tem em Brasília e não conseguem tirar do papel. Até o momento 80% das produções saem pelas nossas estradas e há uma reclamação muito grande dos produtores rurais que pagam um imposto alto e não conseguem ter suas estradas recuperadas. Investir na finalidade certa é um compromisso do nosso governo, o produtor reclama de pagar um alíquota cara e com razão, mas pior que pagar um imposto alto é não receber o serviço da maneira que precisa ser reduzida. Temos 56% das rodovias sem asfalto, mais de 900 pontes ainda de madeira, e o Fundersul vai transformar tudo isso no nosso governo.

Combate à fome: Vou entregar o maior programa de transferência de renda do Mato Grosso do Sul que é o “Tem Renda”, o programa vai aumentar o valor do Mais Social para que as famílias tenham condição de poder comer um pouco melhor e pelo menos fazer três refeições ao dia. Vamos fomentar mais a nossa economia local e investir nos restaurantes populares, vamos dar comida a dois reais. Infelizmente temos 21% da população sobrevivendo com menos de meio salario mínimo, com dificuldade de comer e o restaurante popular vem para resolver isso. Vamos entregar também o Banco da Mulher sul-mato-grossense, você mulher que tem o sonho de ter o seu salão de beleza, um mercado ou uma loja, o governo vai te oferecer uma ajuda para cuidar da sua família, visto que, 47% das famílias são chefiadas por mulheres que precisam de oportunidades. Vamos transformar a realidade do Mato Grosso do Sul, porque morar em estado rico com gente vivendo com nada tá muito errado, e é isso que me move para estar aqui como candidata ao governo do estado.

Considerações finais: Agradeço a todos vocês que me incentivaram a estar aqui depois de 20 anos, uma mulher candidata a governadora de Mato Grosso do Sul. Sou de Culturama, no interior do estado, filha de uma doméstica e um servente de pedreiro que venceu pelo grande milagre da educação. O dia mais importante da minha vida foi quando eu descobri qual era a minha vocação, a minha vocação é cuidar de gente, estou fazendo isso desde quando entrei em uma sala de aula e durante 12 anos estive lá. Anos depois iniciei como vereadora, como secretária de estado e hoje como deputada federal. Política é lugar de gente que gosta de cuidar de gente, política é lugar de gente que não deixa ninguém pra trás, sobretudo, a política existe para socorrer aqueles que mais precisam. Você sou eu, eu sei o que é depender de tudo que é público porque eu já vivi. Sei o que é andar em ônibus cheio, sei o que é depender da saúde e depender de ter uma bolsa de estudo para me formar. É pra vocês que quero governar, quero pedir essa oportunidade para todos que estão nos assistindo. Com muita coragem eu cheguei até aqui, fui convidada por alguns para ser vice, mas não procurei o melhor caminho ou o caminho menos difícil, procurei realizar um sonho. O sonho de ser a primeira mulher a governar o Mato Grosso do Sul. O meu número é o 44 e eu conto com vocês.

(TV Morena)

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest