Publicidade

cms
Política

PSDB rebate fala de Bolsonaro de que Aécio teria vencido Dilma em 2014: “Reconhecemos o resultado”

Via Redação | Publicado por Administrador | às 07:23:13

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, afirmou à coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, na noite desta sexta-feira (7), que seu partido reconhece o resultado eleitoral que deu vitória à Dilma Rousseff (PT) na eleição presidencial de 2014.

A fala se trata de uma resposta a Jair Bolsonaro, que recentemente, a interlocutores, afirmou ter “provas” de que Aécio Neves (PSDB) teria vencido a petista no pleito.

“Reconhecemos todos os resultados eleitorais e a segurança das urnas eletrônicas”, declarou o tucano.

Após a eleição de 2014, o PSDB chegou a pedir auditoria das urnas, que confirmou a vitória de Dilma. A legenda, agora, procura contrapor as teses de fraude encampadas por Bolsonaro.

“Ela [a auditoria] foi feita. E o resultado foi reconhecido. Não há a menor contestação. Participamos da sessão do Congresso Nacional que deu posse a ela sem qualquer protesto”, completou Araújo.

Com medo de derrota, Bolsonaro intensifica tese de fraude

Bolsonaro voltou a defender o voto impresso durante transmissão ao vivo realizada nesta quinta-feira (6). O mandatário atacou o ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), e disse que, se o Parlamento aprovar, “vai ter voto impresso e ponto final”.

“Alguns acham que pode ter fraude apenas pra presidência… Se enganam. Pode ter pra senador, pra deputado federal e deputado federal. E se vier um ‘Fraudão’ aí, vai reclamar com quem? Com o Papa?”, afirmou o presidente, fazendo campanha para o projeto de lei de autoria da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF).

“Se o Parlamento brasileito, por maioria qualificada, aprovar e promulgar, vai ter voto impresso em 2022 e ponto final. Não vou nem falar mais nada. Vai ter voto impresso. Se não tiver voto impresso é sinal de que não vai ter eleição. Acho que o recado tá dado”, completou.

A declaração foi dada pelo presidente após ele comentar sobre uma fala de Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de que a aprovação do voto impresso poderia “criar o caos” “Acho que ele é dono do mundo, o Barroso. Só pode ser. O homem da verdade absoluta, não pode ser contestado. Estou preocupado, se Jesus Cristo baixar aqui na Terra, ele vai ser boy do ministro Barroso. Ninguém aceita mais esse voto que esta aí”, declarou o presidente.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest