TRÁFICO DE DROGAS

Polícia deflagra operação contra recrutamento de indígenas para atuarem nas lavouras do tráfico

Via Redação | Publicado por Administrador | às 10:52:29

Na manhã desta terça-feira (29), a Polícia Federal deflagrou a Operação Ceuci Mirim, com o objetivo de desarticular organização criminosa atuante na fronteira do Brasil com o Paraguai, principalmente na região do Cone Sul de Mato Grosso do Sul, que se dedicava ao recrutamento e tráfico de indígenas (maiores e menores de idade).

O grupo “recrutava” indígenas para trabalho em lavouras de maconha no Paraguai, sobretudo no Departamento de Amambay/PY, em condições análogas à escravidão.

Conforme a Polícia Federal, a organização criminosa agia principalmente nas aldeias situadas nos municípios de Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Amambai e Antônio João.

As investigações foram realizadas por uma Equipe Conjunta de Investigação Brasil–Paraguai, formada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal, Fiscalia do Paraguai e Polícia Nacional do Paraguai.

A Polícia Federal destaca que considerando o contexto espacial em que os crimes se consumam, sendo em maioria, já em território estrangeiro (Paraguai), o que representa empecilho de ordem territorial para o avanço das investigações em território nacional, tem sido feito o cumprimento das medidas de busca e apreensão com de finalidade angariar provas da prática do crime de tráfico de pessoas, tipificado nos artigos 239 da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) e no art. 149-A do Código Penal, com a identificação de vítimas, aliciadores e proprietários de lavouras de maconha no Paraguai, mediante a apreensão de dispositivos eletrônicos, documentos e outros elementos de prova.

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão, sendo três no município de Paranhos, dois em Aral Moreira, e os demais em Tacuru, Amambai e Antônio João. A ação contou com a colaboração da Funai (Fundação Nacional do Índio) de Ponta Porã e região.

As investigações foram realizadas por uma Equipe Conjunta de Investigação Brasil–Paraguai, formada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal, Fiscalia do Paraguai e Polícia Nacional do Paraguai.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest