Fronteira

Plícia apreende mais de 1,5 milhão de dólares do pastor assassinado na fronteira, ele era dono de casa de câmbio ligada ao narcotráfico

Via Redação | Publicado por Administrador | às 08:59:13

O pastor Wilfrido Arce Cáceres, 44, executado a tiros por pistoleiros na noite de ontem (22) na fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul, era dono da Panorama Câmbios S/A, investigada por lavagem de dinheiro do narcotráfico.

Horas antes da morte, as unidades da empresa na capital do Paraguai Asunción e em Pedro Juan Caballero foram vasculhadas por agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) durante mandados de busca no âmbito da Operação Belia.

No segundo piso da loja localizada no bairro Villa Morra, na capital, a Senad encontrou pelo menos 1,5 milhão de dólares em espécie. O dinheiro estava em uma sala secreta que funcionava paralela à casa de câmbio oficial.

Para policiais da fronteira, a execução de Wilfrido horas após a operação da Senad pode não ser simples coincidência. A suspeita é que ele tenha sido morto como retaliação pela apreensão do dinheiro, em mais um capítulo da guerra travada no submundo do crime organizado.

Preso com quase 400 quilos de cocaína em 2009 e acusado de mandar matar o cunhado policial paraguaio em 2012, Wilfrido Arce Cáceres foi executado por volta de 19h de ontem quando chegava com a esposa na igreja localizada no Jardim Aurora, em Pedro Juan Caballero, cidade separada por uma rua de Ponta Porã (MS).

Pelo menos três homens em um carro pararam em frente ao templo e dois desceram com armas nas mãos. Os pistoleiros mandaram a mulher se afastar e atiraram várias vezes em Wilfrido, que iria ministrar o culto da noite. O pastor morreu na calçada da igreja.

Dinheiro – Além de pastor, Wilfrido era dono de duas franquias da Panorama Câmbios S/A em Pedro Juan Caballero. Até agora a polícia não informou se ele também era dono da unidade onde o dinheiro foi encontrado, mas os investigadores afirmam existir suspeita da ligação de Wilfrido com Miguel Ángel Servin, traficante internacional de drogas responsável em mandar toneladas de cocaína para a Europa e Ásia, preso em outubro do ano passado.

Segundo a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, as casas de câmbio são investigadas por lavagem do dinheiro oriundo do narcotráfico. Além da Panorama, os agentes também estiveram ontem na matriz da Fe Câmbios S/A em Asunción e na filial de Pedro Juan Caballero.

As buscas resultaram na apreensão de documentos, celulares, computadores e dinheiro vivo em notas de dólares, reais, guaranis e pesos argentinos, além de quatro veículos, entre os quais uma caminhonete blindada. Quatro pessoas foram detidas na Capital.

Em Pedro Juan Caballero, os agentes antidrogas também estiveram em uma barbearia localizada na Avenida Marechal Lopez, onde foram apreendidos documentos, computadores e celulares.

Conforme a Senad, da filial da Panorama Câmbios em Asunción, homem conhecido como Cantalupi conseguiu fugir através de uma passagem secreta do escritório paralelo no segundo piso, onde estava o dinheiro. Ele viu a chegada dos agentes pelo sistema de monitoramento e conseguiu escapar. (CAMPO GRANDE NEWS)

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest