Publicidade

alems
Cultura

Ministro do Turismo inaugura “bondinho” e Casa da Padroeira de Corumbá

Via Redação | Publicado por Administrador | às 07:35:31

Com a presença do ministro do Turismo, Carlos Brito e a presidente do Iphan, Larissa Peixoto, foi entregue nesta sexta-feira(13) a obra de requalificação do Funicular/Plano Inclinado, que liga a parte Alta com a parte Baixa de Corumbá, a 428 quilômetros de Campo Grande. As autoridades também participaram da cerimônia que formalizou a entrega da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária, que foi reinaugurada no final de março, depois de cinco anos interditada para revitalização.

Conhecido como o “bondinho” de Corumbá o funicular foi criado para aumentar a mobilidade e facilitar o acesso de pedestres, dentre moradores, turistas e PcD (Pessoas com Deficiência) às áreas históricas, de visitação e contemplação, de um dos cenários considerado um dos cartões postais de Corumbá.

Prefeito de Corumbá acompanhando as autoridades na parte alta da cidade. (Foto: Clóvis Neto)

“São ações que fortalecem ainda mais o turismo de Corumbá e o brasileiro”, comentou o ministro do Turismo, ressaltando que a requalificação urbanística valoriza o turismo da região. A presidente do Iphan, Larissa Peixoto, também falou da importância da obra.

“Representa, de fato, a verdadeira interação entre a preservação do patrimônio e o usufruto da população. Obras como essa realmente estão fazendo a diferença”, destacou.

A requalificação urbanística do local fez parte do pacote do PAC Cidades Históricas do Governo Federal, via Iphan, com valor de R$ 1.479.627,35; além de recursos próprios da Prefeitura de Corumbá.

O prefeito Marcelo Iunes também participou da entrega e lembrou que há outras obras, em andamento na cidade, viabilizadas com recursos via Iphan. “Temos o Antigo Mercadão, a Prefeitura Antiga, a Comissão Mista; a Casa do Artesão e também o ILA. Se Deus quiser ministro, o senhor voltará a Corumbá ainda este ano para entregar estas obras”, disse.

Antes de entrar em operação, a Fundação do Turismo do Pantanal ainda fará um processo seletivo simplificado para escolher os profissionais que vão atuar o Plano Inclinado. O Funicular é de fato uma bondinho que liga a avenida General Rondon a Travessa Mercúrio, no Porto Geral.

O equipamento possui duas plataformas de entrada: a superior, que se encontra na avenida General Rondon, próximo ao Antigo Hotel Galileo no início da rua Frei Mariano; e a inferior, em uma pequena praça que dá acesso ao Porto Geral através da Travessa Mercúrio. O transporte dos passageiros é feito através do acesso a uma destas plataformas. O passageiro entra na cabine do elevador com capacidade para 06 pessoas. A cabine – popularmente conhecida como Funicular/Plano Inclinado – percorre um trilho inclinado, num trajeto de 45 metros, vencendo um desnível (altura) de 19 metros entre a plataforma superior e a inferior.

Atualmente o acesso entre a parte alta e a parte baixa (orla do rio Paraguai) da cidade de Corumbá é feito através de várias ladeiras e a histórica Escadinha da XV. As ladeiras da cidade trazem a memória de boa parte da história e tradições culturais do município, como a festa do Banho de São João na Ladeira Cunha e Cruz e acontecimentos históricos como a batalha da Guerra contra o Paraguai. Porém devido as grandes inclinações das ladeiras, dentre outros fatores, é difícil a mobilidade de ônibus de transporte público e pedestres a pé, desta forma não promove a facilidade de acesso ao Porto por parte da população local e dos turistas.

Casa da Padroeira de Corumbá

Cerimônia de oficialização da reinaguração da catedral de Corumbá. (Foto: Clóvis Neto)

A agenda da presidente do Iphan e o ministro em Mato Grosso do Sul também incluiu a formalização da entrega da reforma da Matriz de Nossa Senhora da Candelária, Casa da Padroeira de Corumbá. A matriz foi interditada em 2016, quando grande parte da estrutura de gesso do teto caiu. A partir de então, foi iniciado um longo processo de restauração e requalificação pela Prefeitura. A obra contou com aporte financeiro do Governo Federal, por meio da Iphan via PAC das Cidades Históricas, e do Governo do Estado, via Fundação de Cultura. O secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, representou o governador Reinaldo Azambuja na solenidade.

De acordo com o ministro do Turismo, a restauração da Catedral é uma importante ferramenta para fortalecer o turismo religioso não apenas de Corumbá, mas do Brasil. “É o maior templo do Mato Grosso do Sul, que jamais poderia ser esquecido, tem que ser entregue à sua população. A igreja de Nossa Senhora da Candelária vai ser muito importante para fortalecer ainda mais o turismo religioso de Corumbá, na região e no Brasil. É um turismo que cresce internacionalmente”, afirmou Carlos Brito.

As intervenções foram todas supervisionadas por técnicos do Iphan e buscaram valorizar a estética original e incluem pintura, piso, elétrica, hidráulica e recuperação interna da torre e dos sinos. A restauração implica no conserto e reparo de estruturas e objetos desgastados pelo uso e pelo tempo conservando suas características originais da forma mais fiel possível. Mais de R$ 2,2 milhões foram investidos na restauração completa da Catedral de Nossa Senhora da Candelária, sendo mais de R$ 1,7 milhão do Governo Federal, via Iphan, e quase R$ 600 mil de recursos próprios do Município.

“A importância é que devolve para nossa população seu patrimônio histórico. Corumbá é o berço da cultura sul-mato-grossense e do Centro-Oeste brasileiro”, afirmou o prefeito Marcelo Iunes ao lembrar que as obras ficaram 4 anos paradas por conta de processos de licitação e relicitação. O vice-prefeito Dirceu Miguéis Pinto participou da cerimônia, ele foi o coordenador da Força-Tarefa que agilizou a conclusão das obras de restauro e recuperação da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária.

Ao falar sobre a relevância cultural do projeto o secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, comentou que o turismo, depois do pós-pandemia “vai ser a indústria que mais vai gerar emprego no mundo. Corumbá vai ser um exemplo dessa indústria tão limpa que é a indústria do turismo”.

A Matriz de Nossa Senhora da Candelária é uma das mais antigas do Estado, foi construída por Frei Mariano de Bagnaia no século 19 e, desde 2017, é Patrimônio Histórico e Cultural de Corumbá. Em 2021 foi tombada pelo governador Reinaldo Azambuja como Patrimônio Histórico Material de Mato Grosso do Sul.

O templo foi erguido com elementos da arquitetura eclética em frente à Praça da República, onde se deu a heroica retomada de Corumbá durante a Guerra do Paraguai (1864-1870). Em seu altar, destaca-se um brasão da coroa portuguesa, o que indica as influências europeias no bem, e guarda também uma imagem de Nossa Senhora da Candelária, padroeira da cidade.

Nossa Senhora da Candelária é Padroeira de Corumbá, por isso o dia 2 de fevereiro é feriado municipal, decretado pela Lei Municipal nº 985, de 15 de outubro de 1987. O Dia da Padroeira de Corumbá também está incluído no Calendário Oficial de Eventos de Mato Grosso do Sul, por força da Lei 5.438/2019. (CAMPO GRANDE NEWS)

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest