NOTÍCIA BOA, LEIA

Imagem criada com IA ganha primeiro lugar em concurso de arte

Via | Publicado por Administrador | às 05:03:26

No mês passado, nos Estados Unidos, rolou mais uma edição da Feira do Estado do Colorado, e desta vez as coisas ficaram um pouco mais tensas do que o habitual. O motivo? Uma pintura digital criada por inteligência artificial levou o troféu de primeiro lugar.

Criada por Jason M. Allen, um artista e designer de video games de Pueblo West, no Colorado, usou um programa chamado Midjourney para criar a obra vencedora. O software em questão transforma linhas de texto em imagens realistas, o que por sua vez indica que a inspiração que gerou a arte campeã deste ano saiu da mente de Allen. Porém, para muita gente na internet, isto não parece ser suficiente.

Arte gerada por IA vence competição e gera discussão na web

Enquanto outros competidores utilizaram mesas digitalizadoras ou softwares em tablets, por exemplo, Jason M. Allen optou por uma rota diferente. Usando apenas sua criatividade, ele descreveu o que imaginava e o programa Midjourney transformou o texto em uma imagem belíssima, resultando em uma mistura de pintura renascentista com o movimento steampunk.

Intitulada “Théâtre D’opéra Spatial”, a imagem levou o troféu na categoria Artes Digitais/Fotografias Digitalmente Manipuladas — cuja definição indica englobar trabalhos que utilizam “tecnologias digitais como parte do processo criativo ou de apresentação”. Por este motivo, Allen acredita ter vencido justamente; para ele, o Midjourney foi usado para criar a imagem que ele, o artista, descreveu.

Feliz com a vitória, o game designer decidiu publicar seu feito na internet e acabou recebendo feedback um pouco diferente do que provavelmente esperava. No Twitter, usuários utilizaram o espaço da rede social para opinar sobre o ocorrido. Um usuário comparou a vitória de Allen a “deixar robôs participarem das Olimpíadas”; outro sugeriu que a pintura foi resultado de uma simples “pressionada de alguns botões”. Foram muitos os comentários, e boa parte deles eram bastante negativos.

O artista, porém, tem opinião diferente. “Não é como se você apenas socasse palavras juntas e vencesse competições”, afirmou. Allen explica que levou mais de 80 horas para chegar ao resultado das três imagens que enviou para a competição. Flertando com a ideia de misturar um estilo Vitoriano com o tema espacial, ele chegou a gerar mais de 900 imagens até chegar às três finais que usou na feira.

Arte digital também é arte

Além do uso do software de Inteligência Artificial, a criação das artes enviadas à Feira do Estado do Colorado também envolveu o uso de editores de imagens como o Photoshop. Ainda que o Midjourney seja uma poderosa ferramenta, o programa não é perfeito e por vezes acaba deixando a desejar na hora de renderizar certos detalhes. É aí que entra a mão do artista que, neste caso específico, chegou a precisar adicionar cabeças a algumas das figuras, que foram renderizadas sem nada acima do pescoço.

Allen se diz feliz de sua arte ter gerado discussão sobre o tema. “Em vez de odiar a tecnologia ou as pessoas por trás dela, precisamos reconhecer que ela é uma poderosa ferramenta e usá-la para o bem para podermos todos nos mover adiante em vez de reclamar sobre isso”, afirma o artista.

Mega Curioso

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest