Publicidade

conteudo
Capital

Filho de delegado agride menino após jogo de futebol em condomínio de luxo

Via Redação | Publicado por Administrador | às 16:33:41

Menino de 9 anos teve ferimentos no rosto, mão, perna e perdeu um dente após ser atingido com um chute no peito durante uma partida de futebol, no último dia 29, no Damha 2, condomínio de luxo em Campo Grande. O caso veio a público nesta quinta-feira (8).

Conforme informações recebidas pelo TopMídiaNews, o responsável pelo chute é um menino, também de 9 anos, filho de um delegado da Polícia Civil de Campo Grande que atuou em investigação famosa do crime organizado.

A briga teria começado durante um jogo de futebol na quadra do condomínio. A vítima, de acordo com informações de vizinhos, fez um gol no time do agressor. O garoto foi tirar satisfações contra o outro e deu um chute no peito dele, que desmaiou e bateu a cabeça no meio-fio na queda, lesionando a boca e perdendo um dos dentes, além dos outros ferimentos.

Ele foi socorrido, fez o reimplante do dente em consulta de urgência e exames médicos para conferir a existência de fraturas no corpo.

Conforme informações da família da vítima, os pais do suposto agressor não se manifestaram pessoalmente, sendo enviada apenas uma mensagem pedindo desculpas e dizendo que a situação era coisa de criança. Além disso, eles pontuam que o menino tem histórico de agressividade. “É uma criança problemática. Já foi convidado a se retirar do Pelezinho (escola de futebol)”.

OUTRO LADO

O delegado, pai do menino acusado de agressão, relatou que a versão divulgada pela família da vítima não condiz.

“Esse menino era e é muito amigo do meu filho, de dentro da minha casa, eles foram jogar bola, dois meninos de 9 anos, são crianças, sem maldade no coração igual os adultos, sem querer o menino acertou bolada no meu filho, ele ficou nervoso e deu um único chute na barriga dele, quem vai imaginar que um chute na barriga o menino iria desmaiar, as lesões são do desmaio, meu menino saiu desesperado, correndo pra contar pra mãe”, disse.

O delegado reforçou que já solicitou as imagens da câmera de segurança e que vai em busca dos seus direitos sobre quem espalhou fotos e fatos que não condizem com a verdade.

“Vazou na maldade as fotos do menino, a família não teve hombridade de dizer a verdade, procurei o pai e me propus a pagar todas as despesas, por ser uma pessoa querida de dentro da minha casa. Meu filho não cometeu crime nenhum. Não tinha maldade, discutiram, brigaram sim, mas com certeza teriam se acertado se ele não tivesse desmaiado, vou tomar as providências”, avisou.

(Topmidia)

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest