Capital

Em quatro dias, mais de 500 moradores de rua foram acolhidos devido a pandemia

Com aulas suspensas, escolas foram incluídas temporariamente na estrutura de abrigo da Capital

Via Redação | Publicado por Administrador | às 15:28:29

Em quatro dias, a SAS (Secretária do Município de Assistência Social) acolheu mais de 500 moradores de ruas na estrutura criada temporariamente para o período de pandemia. Em Mato Grosso do Sul, já foram confirmados 31 casos do novo coronavírus, sendo 26 em Campo Grande.

Somente na manhã deste domingo, 158 pessoas foram acolhidas, 60 foram encaminhadas ao Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante e População de Rua); 15 idosos em situação de abandono para o Centro DIA; 56 migrantes e imigrantes acolhidos em situação de rua na Escola Padre Tomaz Girardelli e 27 acolhidos em situação de rua na Escola Dr. Plínio Barbosa Martins.

As escolas foram incluídas na estrutura de atendimento à população, já que as aulas na rede municipal estão suspensas por 20 dias, como medida de isolamento para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Sem condições de higiene, os moradores de rua ficam mais suscetíveis a contrair a doença. Por isto, foi necessária estratégia especial de atendimento. As ações são realizadas na Capital deste quarta-feira.

A proposta inclui abordagens 24 horas por dia e uso de três escolas municipais - Pe. Tomaz Ghirardelli (Dom Antônio Barbosa), Professor Antonio Lopes Lins (Portal do Caiobá) e Doutor Plínio Barbosa Martins (Jardim das Macaúbas) – como alojamento.

Os espaços foram cedidos pela Semed (Secretaria Municipal de Educação) e poderão receber 60 pessoas cada.

(CAMPO GRANDE NEWS)

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest