Violência contra Mulher

Carlos Bolsonaro deu “safanão” em Michelle após derrota do pai, diz jornalista

Agressão teria ocorrido após derrota nas urnas de Bolsonaro, que ficou do lado do filho, segundo o jornalista Ricardo Noblat. Rixa entre Carlos e Michelle é antiga e se aprofundou ao final da campanha.

Via Redação | Publicado por Administrador | às 11:00:51

Após vídeo em que o deputado Julian Lemos (União-PB) denuncia que Jair Bolsonaro (PL) “deu uns tapas” em Michelle Bolsonaro, o jornalista Ricardo Noblat, do site Metrópoles, foi às redes sociais e afirmou que a primeira-dama também foi vítima de um “safanão” de Carlos Bolsonaro (PL-RJ), fruto do primeiro casamento do presidente, com Rogéria Nantes.

“Michelle não perdoa o safanão que levou de Carlos Bolsonaro depois da derrota do pai dele. Deixou-lhe marcas na alma. E Bolsonaro, seu marido, ficou do lado do filho”, tuitou Noblat na manhã desta terça-feira (8).

A mais recente briga entre Michelle e Carlos Bolsonaro teria ocorrido logo após a derrota de Jair nas eleições presidenciais, no domingo, 30 de outubro.

Menos de 24 horas após o anúncio da vitória de Lula, Michelle e Jair deixaram de seguir um ao outro no Instagram, que foi propagada como nova crise do casal.

Em seguida, Carlos - coordenador de redes da campanha do pai e que, segundo Lemos tem as senhas dos perfis - parou de seguir a primeira-dama.

Horas depois, Michelle publicou no seu Instagram uma mensagem em que negou os boatos sobre sua situação conjugal e, de quebra, ainda mandou uma indireta para o enteado Carlos.

“Esclarecendo a matéria de hoje sobre o meu marido ter deixado de me seguir em seu Instagram, conforme o Jair explicou em várias “lives” que administra essa rede não é ele. Eu e meu esposo seguimos firmes, unidos e crendo em Deus e crendo no melhor para o Brasil. Estaremos sempre juntos, nos amando “na alegria e na tristeza…” Que Deus abençoe a nossa amada Nação!”, escreveu a primeira-dama.

Rixa antiga

A rixa entre Michelle e Carlos data desde as eleições de 2018, mas se aprofundou há cerca de um ano e meio, quando Michelle começou a criticar as lives presidenciais, coordenadas pelo filho”.

“LIVE QUE NÃO TEM ACESSIBILIDADE @jairmessiasbolsonaro não merece curtida. Respeito pela comunidade surda”, publicou nas redes à época, em indireta a Carlos.

Meses depois, com o cerco do Supremo Tribunal Federal (STF) ao gabinete do ódio, Jair chamou o filho, Carlos, para morar no Alvorada - uma estadia que durou cerca de seis meses.

O medo com que Alexandre de Moraes decretasse a prisão levou Carlos para dentro do Alvorada, contrariando Michelle, que teria tido um acesso de fúria. A convivência forçada aumentou o desgaste na relação entre os dois.

No entanto, Jair Bolsonaro costurou um acordo para hastear a bandeira branca na família durante a campanha eleitoral. Ele sabia que uma crise familiar implodiria o discurso pró-família, usado principalmente para manutenção do eleitorado evangélico.

Mesmo assim, as rusgas seguiram. Nas redes, Michelle alfinetou Carlos ao “esquecer” dele em uma foto do Dia dos Pais em que até mesmo Jair Renan estava presente.

A resistência inicial da primeira-dama em entrar na campanha, considerada fundamental para angariar votos no eleitorado feminino, também irritou Carlos.

Na reta final da campanha, o filho 02 assumiu o protagonismo, especialmente nos debates. Michelle montou agenda própria e fez campanha longe de Jair, que esteve acompanhado quase sempre de Carlos.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest