Publicidade

pmcg
Eleições

Candidatos debatem propostas para saúde, habitação e meio ambiente em MS

Via Redação | Publicado por Administrador | às 11:39:59

Sete candidatos ao Governo do Estado participaram, nesta segunda-feira (15), de debate promovido pela Capital FM 95, e disseram quais são suas metas para suprir déficit em setores como o da saúde, educação, saneamento básico, meio ambiente, habitação, entre outros. O candidato do PCO, Magno Souza, não estava presente.

Marquinhos Trad

Meio Ambiente - o candidato Marquinhos Trad (PSD) afirma que os governantes nunca tiveram política de preservação de meio ambiente, e citou os dez meses de incêndios na Serra do Amolar, que virou notícia nacional. Trad diz que não haviam medidas preventivas. “Vamos planejar política de meio ambiente, de prevenção e cautela para que o nosso Estado continue recebendo turista do mundo todo.”

Saúde - Marquinhos diz que vai tirar do papel o plano de regionalização.

Habitação - Marquinhos falou sobre Campo Grande, que teve entrega de casas após parcerias com a Caixa Econômica Federal, e o BID (Banco Internacional do Desenvolvimento)

Ele diz que as favelas foram erguidas na gestão de Alcides Bernal e Gilmar Olarte. “Investimos mais de R$ 500 milhões na habitação de Campo Grande. Tudo isso, fazendo sorteio em Praça Pública, bem diferente do que era antigamente.”

André Puccinelli

Meio Ambiente - André Puccinelli (MDB) disse que MS tem grande potencial turístico. E que pretende cuidar do Pantanal.

Saúde - “Não se pode admitir filas que demoram anos para fazer exames e consultas. As filas serão distintas e teremos mamografias em todos os municípios.”

Habitação - André afirmou que, para garantir o futuro de MS, quer construir 90 mil casas. Ele também relembrou que Campo Grande foi considerada a primeira Capital sem favelas em seu governo.

“Casas para o futuro com energia solar para diminuir a conta de luz, com água tratada e saneamento. Vamos cuidar da classe menos favorecida. O pessoal que ganha menos de três salários mínimos terão prioridade no nosso governo. Vamos abrigar nas casas as famílias maiores. Esse é um critério justo.”

Rose Modesto

Meio ambiente - a candidata Rose Modesto (União) afirma que investirá em infraestrutura para incentivar o turismo e cuidar melhor do meio ambiente.

Saúde- Rose diz que a prioridade da população continua sendo a saúde. “Vamos resolver as filas com mutirões. A Caravana da Saúde tem de ser constante até a gente zerar.”

Habitação - “Vamos investir para diminuir esse déficit de casas em MS. Vamos fazer com recursos próprios, e atraindo investimentos em Brasília.”

Eduardo Riedel

Meio Ambiente - Eduardo Riedel (PSDB) afirma que o Estado e a agricultura são sinérgicos, e que o desenvolvimento em MS se faz com respeito aos biomas do Pantanal, Mata Atlântica e Cerrado. Promete dar conectividade e infraestrutura para incentivo ao turismo.

Saúde - Riedel afirma que a saúde é responsabilidade tripartite (União, Estado e Município) e pontuou feitos da gestão como vacinação contra a covid-19 e enfrentamento à pandemia. “A solução tem de ser criada de maneira única. A regionalização é fundamental para desafogar a Capital”.

Habitação - “Temos um déficit de 80 mil unidades habitacionais. E temos de ser honestos, temos de ter investimentos do governo federal, estadual e municipal. É um esforço dessas três esferas para conseguirmos avançar”.

Capitão Contar

Meio Ambiente - Capitão Contar (PRTB) disse que o potencial ativo deve ser mantido, assim como preservar a fauna e flora. Diz que as estradas devem ser melhores, e que são necessários investimentos na infraestrutura.

Saúde - Contar pontuou sobre transparência na gestão, e escolha de equipe técnica para compor a pasta.

Habitação - Ele afirmou que, com a reeleição do presidente Jair Bolsonaro, as construções de casas serão foco da gestão.

“Falar de moradia é falar de dignidade. Não basta apenas construir e sortear essas casas aleatoriamente. Temos de usar o critério da prioridade.”

Adonis Marcos

Meio Ambiente - Adonis Marcos (Psol) pontuou que o MS deve cuidar mais do tema e investir em turismo.

Saúde - “O mais agravante é a falta de medicamentos. A regionalização da saúde é muito falada, mas eu não vejo isso acontecendo. Nós vamos dialogar com as categorias e investir muito, telemedicina e, porque não falar em multiverso, que vai ser o cenário no futuro.”

Habitação - Adonis Marcos afirma que o governo atual não investiu habitação, e que há muitas pessoas nas ruas da cidade, e do Estado.

“Queremos construir uma meta e não é uma responsabilidade apenas do Estado. É do Estado, Município e Governo Federal. Queremos construir 10 mil casas por ano e temos demanda no interior, com os ribeirinhos, áreas de quilombos e indígenas. Precisamos regularizar as pessoas que já foram contempladas e estão inadimplentes.”

Giselle Marques

Meio Ambiente - Giselle Maques (PT) afirma que o governo federal desestruturou políticas de proteção ambiental. Ela é ativista da causa ambiental, e citou diversas situações do Estado. “Não podemos assistir o Pantanal queimando, e não podemos deixar a soja chegar a esses biomas. Quero fazer o turismo sustentável um eixo de desenvolvimento.”

Ela quer recuperar a malha ferroviária e implantar zoneamento econômico e ecológico.

Saúde - Giselle diz que vai combater a corrupção no setor. Deu exemplos de má gestão do governo federal na pandemia. “Vamos fortalecer o Samu.”

Habitação - Giselle afirma que são 88 mil inscrições de casas na Agência de Habitação, e muitas pessoas nas ruas. Ela contou sua história e como os outros disse que a habitação é questão de dignidade.

“Quero que cada família possa ter o seu teto. E nós do PT já provamos que podemos fazer isso. Ao nível nacional, através do Lula e da Dilma provamos que podemos fazer isso, com programas como o Minha Casa e Minha Vida. O MS é um Estado rico, mas as pessoas não estão conseguindo comer, quem dirá construir as suas casas.”

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest