Publicidade

Trabalho
Fronteira

Brasileiro preso acusado de financiar narcotráfico é marido de vereadora

Via Redação | Publicado por Administrador | às 15:56:06

O brasileiro Celso Eni Mendes dos Santos Junior, 37, o “Billy”, preso hoje (6) no Paraguai acusado de ligação com o narcotráfico na fronteira, é marido da vereadora Kamila Alvarenga Alvarez (PSDB), que exerce o primeiro mandato na Câmara de Ponta Porã (cidade a 323 km de Campo Grande).

Filho de advogado e sócio de empresa de consultoria rural em Ponta Porã, onde nasceu, Celso Eni foi preso na Operação Reflexo, desencadeada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e pela Unidade Especializada de Luta contra o Narcotráfico do Ministério Público paraguaio.

Quatro promotores vieram da capital Asunción para cumprir os mandados de busca expedidos pela Justiça do país vizinho. Além de Celso Eni, foram presos os paraguaios Jullio Cesar Cáceres Espínola, 36, Eugenio Gómez Jara, 68, o “Titito”, e Willian Ramón González, 28.

Celso Eni é apontado pela Senad como financiador do esquema de envio para o Brasil de maconha produzida na zona rural de Pedro Juan Caballero.

No momento em que foi preso, o sul-mato-grossense estava com R$ 53 mil em reais e 4.200 dólares (em torno de R$ 21,3 mil, pela cotação de ontem). A suspeita é que o dinheiro fosse ser usado para pagar nova remessa de droga.

Em junho deste ano, agentes da Senad aprenderam quase meia tonelada de maconha em Pedro Juan Caballero. A droga estava sendo trazida para o território brasileiro. A apreensão levou os agentes antidrogas até a quadrilha desmantelada hoje.

Conforme informou o Campo Grande News, a Senad diz que Celso Eni Junior está na base regional da agência em Pedro Juan Caballero junto com os outros três presos, mas ainda hoje deve ser levado para Asunción.

Antecedentes – No dia 18 de julho de 2017, Celso Eni, o “Billy”, tinha sido preso por porte ilegal de arma em Ponta Porã. Ao ver blitz da Polícia Militar, Celso parou o carro e depois tentava deixar o local quando os PMs encontraram no veículo uma pistola calibre 9 milímetros marca Glock com 17 cartuchos intactos.

Celso Eni alegou que possuía porte, mas apenas em território paraguaio. Ele foi levado para a Polícia Civil e autuado em flagrante por porte ilegal de arma de uso restrito. Atualmente o processo está em grau de recurso no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Vereadora – Kamila Alvarenga, a esposa de Celso Eni, obteve a terceira maior votação na eleição do ano passado – 1.1152 votos. Na declaração de bens, a política tucana informou possuir apenas um GM Cobalt avaliado em R$ 55 mil. A reportagem ainda não conseguiu contato com a vereadora e com a defesa de Celso Eni.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest