Publicidade

Anuncie
Capital

Professores fazem passeata no Centro contra cortes na educação

Entre as pautas da manifestação, estão os recentes cortes no orçamento do Ministério da Educação

Via Redação | Publicado por Redação | às 09:56:29

Das 292 escolas públicas de Campo Grande, aproximadamente 200 fecharam os portões nesta terça-feira (13), garantem as entidades que representam os professores de Campo Grande. HOje, parte da categoria sai às ruas em apoio à Paralisação Nacional em Defesa da Escola Pública. Entre as pautas da manifestação, estão os recentes cortes no orçamento do Ministério da Educação e mudança no pagamento de temporários.

A concentração da manifestação começou às 8h na ACP-MS (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública). Segundo o presidente Lucílio Nobre, o principal ponto da paralisação são as perdas salariais. ‘‘A gente vem perdendo muito, sobretudo em Mato Grosso do Sul com a desvinculação de 30% dos professores convocados, o que precariza a educação”, disse o sindicalista.

Nas ruas, os professores também lutam contra a reforma da Previdência e a favor do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) permanente. ‘‘A votação não terminou e ainda vai passar pelo Senado. Esperamos sensibilizar os senadores com a mobilização e pressão da população. As reformas que já foram aprovadas não tiveram mudanças efetivas para a sociedade”, ressaltou.

Ainda segundo o sindicalista, a expectativa é de que até o final do dia mais de cinco mil professores apoiem a paralisação.

Passeata - Por volta das 9h, os professores deixaram a sede da ACP rumo à Praça Ary Coelho, na região central de Campo Grande. Com carro de som, eles também estão entregando panfletos com as reivindicações da categoria.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

vermelho