Publicidade

Anuncie
Denúncias

Exclusivo: Mesmo com denúncia, descaso com pacientes continuam no HU

Está já é a segundo denúncia sobre o descaso e nenhuma providência foi tomada

Via REDAÇÃO | Publicado por Redação | às 06:00:50

Foto / Conteúdo MS

Em janeiro deste ano, a equipe de reportagem do Conteúdo MS, através de denúncias feitas por pacientes e comerciantes próximo ao Hospital Universitário (HU), trouxe à tona o descaso com as pessoas que vem do interior do Estado para receberem tratamento no HU da Capital.

Na ocasião, foi divulgado uma matéria onde esses pacientes são submetidos a uma longa espera de horas sentados em uma calçada, alguns no chão, outros em bancos improvisados, em frente ao hospital, esperando a van em que os levarão novamente para seus municípios. Alguns motoristas preocupados com a situação, até sedem o banco de um ponto de táxi para essas pessoas se acomodarem, mas, não é o suficiente para comportar a todos, que acabam tomando conta da calçada.

Um taxista relatou a nossa equipe, que a situação dos pacientes já tinha sido passada para o vereador Junior Longo (PSDB), que ele havia prometido tomar providências junto ao município, mas que até então, nada foi feito. Na ocasião, o Conteúdo MS procurou o parlamentar para falar sobre o assunto, mas o Edil não foi encontrado.

Novamente a Denúncia

Na manhã desta segunda-feira (26.2), retornamos novamente ao HU, e foi constatado que o problema de espera dos pacientes, continua o mesmo e nenhuma providência foi tomada. Tudo está como antes, os pacientes continuam se aglomerando nas calçadas, expostos ao tempo.

Os pacientes que vem do interior lamentam o HU não possuir uma estrutura física para acomoda-los. Muitas dessas pessoas, são idosos, gestantes e mulheres que acompanham seus filhos para tratamentos específicos, a maior parte sem condições financeiras para comer, comprar uma água durante o tempo de espera que é longo.

Funcionários do próprio hospital, comovidos com a situação, relataram que já fizeram até “vaquinha” para comprar bebidas e alimentos para pessoas que estavam ali na calçada.

Relatos de paciente

Pablicia Dias, que é moradora do município de Paraíso e que acompanha seu filho de 7 anos em um tratamento no HU, conta que a cada dois meses ela precisa vir a Capital e que sempre tem que se submeter ao mesmo sacrifício, ficar horas esperando na rua, até poder voltar pra casa.

“A gente sai da nossa cidade durante a madrugada, chega aqui umas 5h30 da manhã, aí a gente é atendida, mas como o espaço lá dentro do hospital é pequeno e lotado, eu e meu filho, assim como muitas pessoas, vem aqui para a calçada onde ficamos até a van chegar, no final da tarde”, disse.

Pablícia explicou também, que algumas pessoas recebem em seus municípios uma requisição (espécie de cartão) para se hospedarem e se alimentarem em pensões aqui em Campo Grande, mas que não é o caso dela. Pois segundo explicou, essas requisições são entregues somente para pessoas que vão precisar ficar mais de um dia em tratamento na Capital.

Moradores indignados

Comerciantes em torno do hospital disseram que estão preocupados com esses pacientes, pois eles ficam ali no sol e até mesmo embaixo de chuva, por falta de uma estrutura física que a instituição e o município não fornecem. Eles temem que a qualquer momento, uma dessas pessoas venha a passar mal ou até morrer ali na calçada.

Outro lado - HU

A equipe do Conteúdo MS entrou em contato com o hospital, que por meio de nota respondeu aos nossos questionamentos em relação a denúncia:

” O HU tem ciência dos pacientes do interior do estado de MS que ficam aguardando na calçada em frente ao hospital.

Todavia, o HU não dispõe de recursos financeiros nem de espaço físico para abrigar estes pacientes. Em frente à portaria da recepção de visitas, recepção do setor de diagnóstico e imagem e ambulatório geral. Há bancos onde estes pacientes podem aguardar. No entanto, muitos pacientes preferem aguardar do lado de fora porque já receberam atendimento e ficam aguardando os ônibus que os levarão de volta às suas cidades.

Quem deveria oferecer estadia, ou um local adequado para estes pacientes aguardarem, além de alimentação, são as prefeituras das cidades de origem destes pacientes.

Nós oferecemos o melhor atendimento de saúde possível aos pacientes do SUS, dentro das nossas possibilidades. Pois trabalhamos com déficit mensal em torno de R$ 1 milhão e temos limitações estruturais até para ampliação dos atendimentos.

Dentro do possível, tentamos abrigar todos os pacientes. Um exemplo é o grupo de gestantes diabéticas que precisa ficar o dia todo, todas as quartas-feiras, no HU para realizar exames de controle da glicemia. Estas pacientes (cerca de 20), ficam em uma sala dentro da Maternidade, onde recebem alimentação balanceada e atendimento assistencial.

O vereador

A equipe também entrou em contato com o vereador Junior Longo, que através de sua assessoria, informou que nesta terça-feira (27.2), estará se reunindo com a reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, para tratar e tomar providências em relação a esta denúncia.

A denúncia foi encaminhada e estará sendo protocolada ao Ministério Público Federal. O Conteúdo MS acompanhará o desenrolar do caso até que, providências sejam tomadas.

Elizeu Ribeiro

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Campanha