Publicidade

Anuncie
Economia

Maia sobre moeda única para Argentina e Brasil: “Espero que não”

Após visita ao presidente do país vizinho, Mauricio Macri, Bolsonaro comentou nesta sexta-feira (07/06/2019) a possibilidade da criação do peso real

Via Redação | Publicado por Redação | às 09:24:46

A possibilidade da instalação de uma moeda única entre os países da América do Sul não foi bem recebida pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O deputado federal fez uma série de perguntas retóricas, na manhã desta sexta-feira (07/06/2019) e finalizou com um “espero que não”.

Nessa quinta-feira (06/06/2019), o ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de reunião com empresários argentinos e o assunto sobre a criação de uma moeda única, que se chamaria peso real, para integrantes do Mercosul, foi levantado.

“Esse foi o primeiro passo para o sonho de uma moeda única”, comentou Bolsonaro, após deixar o hotel onde estava hospedado na manhã desta sexta, em Buenos Aires. “Como aconteceu o euro lá atrás, pode acontecer o peso real aqui. Meu forte não é economia, mas acreditamos no feeling, na bagagem, no conhecimento e no patriotismo do Paulo Guedes nessa questão também”, afirmou.

No entanto, a proposta, que não tem prazo para entrar em vigor, deixou Maia desconfiado. “Será? Vai desvalorizar o real? O dólar valendo R$ 6,00? Inflação voltando?”, questionou o presidente da Câmara. Em seguida, finalizou: “Espero que não”.

Com a crise econômica que o país tem passado nos últimos anos, a moeda argentina, o peso, tem sido desvalorizada. A cotação atual é de US$ 1 para cada 45 pesos. A inflação no país disparou e deve chegar a 40% este ano. No Brasil, a inflação ficou em 0,13% em maio deste ano — o menor resultado desde 2006. O real, por sua vez, está cotado a R$ 3,883.

Em nota divulgada também nesta sexta, o Banco Central do Brasil negou que tenha algum projeto ou estudo para a união monetária com a Argentina.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Anuncie