Publicidade

campanha
Interior

Educadores avisam Délia que vão paralisar 56% das atividades por falta de salário

Isso porque a prefeitura só quitou 44% dos vencimentos até o quinto dia útil desse mês.

Via Redação | Publicado por Redação | às 10:20:40

Educadores de Dourados avisaram a prefeita Délia Razuk (sem partido) que já aprovaram paralisação de 56% das atividades a partir de quarta-feira (14) caso não haja regularização dos pagamentos de salários.

O aviso consta em ofício enviado à mandatária na sexta-feira (9), mesmo dia em que a categoria deliberou pelo protesto em assembleia realizada no Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados).

Recebido às 13h10 no gabinete da prefeita, esse documento é assinado por Juliano Meneghetti Mazzini, presidente do Simted que fará uso da tribuna da Câmara de Dourados na sessão desta segunda-feira (12), às 18h, justamente para falar sobre o atraso salarial desse mês.

Já na terça-feira (13) a categoria vai cruzar os braços, mas como parte de uma mobilização nacional apoiada por CUT (Central Única dos Trabalhadores) e CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) em defesa da educação pública gratuita, contra a privatização e cortes nos investimentos da educação.

Às 9h de quarta-feira, está agendada nova assembleia no Simted para discutir a organização do movimento que prevê paralisação de 56% do tempo das atividades docentes e administrativas.

Na tarde de hoje, às 14h, o Sinsemd (Sindicato dos Servidores Municipais de Dourados) fará assembleia geral extraordinária e convocou “todos os servidores públicos municipais, funcionários da Funsaud, filiados e não filiados” para deliberar sobre o atraso salarial do funcionalismo público e eventual paralisação ou greve.

Na manhã de sexta-feira, servidores municipais protestaram na prefeitura e foram recebidos pelos secretários Celso Antonio Schuch Santos (Governo e Gestão Estratégica) e Paulo César Nogueira Junior (Fazenda), além do procurador-geral do município, Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo.

Logo após o encontro, Paulo César Nogueira Junior informou ao Dourados News ter esclarecido aos sindicalistas que a administração municipal busca quitar o pagamento dos servidores ainda no mês de agosto. “Não temos data definida. Buscamos quitar os outros 56% ainda no mês de agosto”, disse.

O secretário de Fazenda informou que o fatiamento dos salários foi motivado por uma crise financeira profunda na gestão, com apontamento ainda de que os esforços estão concentrados para soluções destes problemas.

“Essa situação foi herdada de décadas, não vem de agora. Estamos com o olhar profundo que o momento exige, trabalhando em prol disso com corte de despesas, equilibrando a receita. Sabemos que nenhum funcionário deve ficar sem receber e estamos buscando resolver isso com propostas concretas”, pontuou.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Campanha