Publicidade

Anuncie
Capital

Além de obras em córregos, Parque das Nações terá lâmpadas de LED e câmeras

Obras de desassoreamento começarão em junho e devem terminar em 120 dias

Via Redação | Publicado por Redação | às 05:01:52

O Parque das Nações Indígenas em Campo Grande receberá obras de revitalização e, além das obras de desassoreamento dos lagos, parque receberá nova iluminação e instalação de sistema de câmeras de segurança. Ao todo, serão investidos R$ 2.239.980,00.

Durante evento na Governadoria, o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal anunciaram parceria para o projeto de desassoreamento dos lagos de contenção do Parque, obras para solucionar o problema de assoreamento da cabeceira da Microbacia do Córrego Prosa e o lançamento de sedimentos na rede de drenagem do Córrego Reveilleau e o Córrego Joaquim Português.

A obra teve investimento de R$ 1,5 milhão, repasse de recursos do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Campo Grande) e os recursos serão executados pela Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos). As intervenções no Parque devem começar em junho e tem previsão de conclusão de 120 dias, informou Governo e Município.

Marquinhos Trad (PSD) disse que areia que será retirada do local somará 140 mil m³, cerca de 21 mil caminhões e será levada para uma área localizada nas proximidades do autódromo, que serão usadas em outras obras da prefeitura. Além disso, afirmou que a revitalização do Parque é um avanço para a Capital.

“Mais um passo positivo, responsável e maduro com o objetivo de devolver a população o que a pertence. Esse é o objetivo de quem tem o cargo no executivo”, disse.

Sobre as manifestações que antecederam o ‘pontapé’ para as obras, Marquinhos questionou os participantes. “É muito fácil colocar cruzes, fazer apitaço, sem saber o verdadeiro culpado. Nas administrações passadas, tiveram intervenções, mas não resolveram os problemas, foi como colar peça com saliva. O que estamos fazendo agora vai resolver o problema”, pontuou.

Reinaldo Azambuja (PSDB), também comentou a parceria e disse que, enfim, problema dos córregos no Parque serão resolvidos. “Vai resolver definitivamente o problema. Respeito as manifestações, mas muitos que estão fincando as cruzes, participaram de administrações passadas e não fizeram nada. Será que fomos nós que matamos esse lago? Eu que estou há 4 anos e meio e o prefeito que está há 2 anos e meio?”, questionou.

Segunda etapa

Após a obra de desassoreamento, a Sisep deverá começar a realizar a recuperação dos danos causados no local, como gramado prejudicado, meio fio, pavimentação, gradis e outros. A areia que será retirada do local somará 140 mil m³, cerca de 21 mil caminhões e será levada para uma área localizada nas proximidades do autódromo, que serão usadas em outras obras da prefeitura.

As obras entorno do Parque das Nações Indígenas, que envolve as intervenções na cabeceira da Microbacia do córrego Prosa e o lançamento na rede de drenagem do Córrego Prosa e o lançamento na rede de drenagem do Córrego Reveilleau na área do Parque serão realizadas de acordo com Termo de Cooperação Mútua, firmado entre o Estado e o Município, por meio da Semagro, Imasul, Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Semadir, Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano) e Sisep.

Esses procedimentos deverão ser realizados em até 24 meses, prevê Governo e Município.
Outra novidade anunciada é a troca das 636 luminárias comuns por lâmpadas de LED em toda a área do parque. A troca de toda a iluminação acontecerá devido ao convênio do Imasul com a Energisa, onde terá investimento de R$ 739.980,00. As lâmpadas serão instaladas em um prazo de 12 meses.

Nova iluminação

Para a realização do projeto, foi feito um diagnóstico pela concessionária que após sinalização do Imasul, passaram à fase de identificação das soluções racionalizadas. Após o levantamento, projeto está na última fase, onde materiais e equipamentos serão comprados, realização de teste, correções e instalação.

Conforme o Governo, a Energisa se dispôs, ainda, a treinar os técnicos que farão a manutenção futura dos equipamentos. “A Energisa será responsável pelo pagamento de todos os custos do empreendimento, sendo investimento não reembolsável, não exigido participação financeira do Imasul”, diz Estado.
O Parque das Nações também terá investimento na segurança e em vídeomonitoramento. Haverá policiamento e instalação de mais câmeras de segurança.

Segurança

Para efetivar o policiamento, será firmado termo de cooperação mútua entre a Semagro, Imasul e a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) dispondo sobre a realização do serviço de segurança preventiva e ostensiva, além do videomonitoramento em tempo real. O serviço será prestado pelos policiais militares do 9° Batalhão, que terão a sua disposição um Núcleo de Apoio Básico, que foi reformado. A obra totalizou R$ 397 mil.

O monitoramento é feito por 14 câmeras instaladas em pontos estratégicos e outras três que são instaladas nos estacionamentos da Cidade do Natal, Aquário do Pantanal e no Restaurante Yotedi.

Policiais vão circular pelo Parque das Nações com viaturas elétricas compradas pelo Imasul, onde cada uma custou R$ 57,7 mil.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Anuncie