Publicidade

cms7
Capital

Campo Grande terá duas novas escolas militares a partir de 2020

Escolas estaduais que farão parte deste programa são dos bairros Jardim Anache e Los Angeles

Via Redação | Publicado por Redação | às 15:05:17

Mato Grosso do Sul terá duas escolas públicas militares, a partir de 2020, em Campo Grande. Esta proposta que segue programa do governo federal, será implantada na Escola Estadual Alberto Elpídio Ferreira Dias, no Jardim Anache, e na Escola Marçal de Souza, no Jardim Los Angeles.

“Foram escolhidas duas unidades em Campo Grande, uma no Norte e outra no Sul da cidade, ambas em regiões de vulnerabilidade”, disse o superintendente da SED (Secretaria Estadual de Educação), Hélio Daher. Estas escolas terão apoio financeiro para infraestrutura, uniforme e material pedagógico.

Este modelo de escola “cívico-militar” se trata de uma iniciativa do governo federal, oficializada em setembro deste ano. Um dos objetivos é ampliar o vínculo entre gestores, militares, estudantes, pais e responsáveis.

Para o funcionamento das unidades, com este novo modelo, a Secretaria de Educação irá ordenar as despesas, fazer a gestão das unidades, que vão ter um responsável pedagógico e outro da área militar, para coordenar os trabalhos do programa. Haverá a inserção de disciplina sobre a atuação militar.

Segundo o governo, as demais disciplinas (curriculares) são as mesmas utilizadas na rede estadual de ensino. “É importante deixar claro que o Programa não visa a militarização dos estudantes. Não serão escolas militares. A atuação será em colaboração, nas áreas de gestão escolar e gestão educacional”, disse Daher.

Escolas – A primeira unidade a receber o programa será a Escola Estadual Elpídio Ferreira Dias, no Jardim Anache. Segundo o governo, vai ser colocada em prática proposta em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar. Houve uma consulta à comunidade escolar, que teve 93% de aprovação ao projeto.

Já a segunda (unidade) será a Escola Estadual Marçal de Souza, no Jardim Los Angeles, que também teve aprovação de 80% da comunidade local. Lá existem 800 estudantes, no ensino fundamental e médio.

De acordo com o governo, já existe um bom exemplo desta parceria na Escola Estadual Lino Villachá, no Bairro Nova Lima, que dispõem de uma parceria pedagógica com o Corpo de Bombeiros, que já possui tal característica. “Funciona há quase dois anos e com absoluto sucesso”, disse o superintendente.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

Anuncie