Publicidade

Anuncie
Agronegócio

Café arábica fecha em boa alta nesta 3ª, mas primeiros vencimentos seguem abaixo de US$ 1/lb

O mercado externo teve um dia de ajuste técnico depois das baixas recentes, além do suporte do câmbio.

Via Redação | Publicado por Redação | às 16:33:59

O mercado futuro do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerrou a sessão desta terça-feira (13) com alta de mais de 200 pontos.

O vencimento setembro/19 encerrou a sessão com alta de 260 pontos, a 96,35 cents/lb e o dezembro/19 anotou 99,70 cents/lb com ganhos de 240 pontos. O março/20 subiu 235 pontos, a 103,30 cents/lb e o maio/19 avançou 230 pontos, a 105,65 cents/lb.

O arábica na ICE encerrou a sessão anterior com queda de mais de 300 pontos, em mínimas de 11 semanas. Nesta terça-feira, no entanto, houve um movimento de ajuste, apesar dos primeiros vencimentos seguirem abaixo de US$ 1/lb.

O vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville, destaca que o mercado recuou na véspera acompanhando as ideias de ritmo forte das exportações de café do Brasil, maior produtor e exportador, e compra difícil dos torrefadores.

Além disso, segundo reportam sites internacionais, o câmbio também contribuiu para os avanços na sessão. Às 16h45, o dólar comercial tinha queda de 0,50%, cotado a R$ 3,964 na venda, acompanhando as movimentações do exterior.
“Os preços do café eliminaram as perdas anteriores a esta terça-feira e fecharam em alta depois que um aumento do real brasileiro, que acabou por provocar uma pequena cobertura nos futuros”, destacou o site internacional Barchart.

A moeda estrangeira mais baixa em relação ao real tende a desencorajar as exportações da commodity, já que as transações são feitas em dólas, mas em compensação dá suporte aos preços externos. Na véspera, o dólar tinha fechado em alta de 1,1%, a R$ 3,9833.
Os negócios no mercado brasileiro de café seguem lentos com produtores distantes das mesas de negociação e à espera de melhores patamares. Os preços chegaram a recuar em algumas praças nos últimos dias com o exterior.

Mercado interno

“No Brasil, o mercado é comprador e os interessados fazem ofertas para todos os lotes postos a venda, mas nas bases de preço que oferecem encontram poucos vendedores dispostos a fechar negócio”, destacou o Escritório Carvalhaes.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor em Guaxupé (MG) com saca a R$ 468,00 e alta de 0,65%. A maior oscilação no dia dentre as praças foi em Varginha (MG) com alta de 2,35% e saca a R$ 435,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 420,00 e alta de 3,70%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com saca a R$ 419,00 e avanço de 0,75%. A maior variação foi em Patrocínio (MG) com alta de 2,50% e saca a R$ 410,00 e Franca (SP) também com avanço de 2,50% e saca a R4 410,00.

Na segunda-feira (12), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 402,43 e queda de 1,40%.

Compartilhe esta matéria:

Google+
Tumblr
Pinterest

Publicidade

vermelho