Publicidade

Anuncie

Alvos na 1ª fase e tesoureiro do Município estão entre os presos na Operação Pregão

O mandado contra o primeiro foi cumprido dentro da PED (Penitenciária Estadual de Dourados) pela manhã.

Via redação | Publicado por Redação | às 09:30:54

Presos desde a primeira fase da Operação Pregão, desencadeada no dia 31 de outubro do ano passado, o ex-chefe de licitações da prefeitura de Dourados, Anilton Garcia e o ex-secretário de Fazenda João Fava Neto, são novamente alvos do Ministério Público Estadual nesta quinta-feira (14/3), dentro da nova fase da ação que investiga suposto esquema de corrupção na atual gestão.

O tesoureiro da prefeitura, Jorge Rodrigues de Castro, foi encaminhado ao Ministério Público e também está entre aqueles com mandado de prisão expedidos pela Justiça, junto com um casal de empresários, identificados até o momento como Ademir e Madalena.

O objetivo das investigações que resultaram na Operação Pregão é esclarecer a atuação de uma suposta organização criminosa composta por agentes públicos, políticos e empresários, visando à prática de diversos crimes, incluindo fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos e advocacia administrativa.

As ações ocorriam através de fraudes em licitações e contratos públicos, praticados, em tese, durante a atual gestão municipal.

O nome da operação “Pregão” refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação.

Os mandados nesta nova fase foram expedidos pelo juiz Luiz Alberto de Moura Filho, da 1ª Vara Criminal de Dourados.

Fases

A Operação Pregão foi desencadeada pela primeira vez no dia 31 de outubro de 2018. Na ocasião, o ex-secretário de Fazenda, João Fava Neto, a vereadora afastada e ex-secretária de Educação, Denize Portollan (PR), servidores públicos e empresários acabaram presos.

Já a segunda fase mirou o ex-contador da prefeitura, Rosenildo França e a mulher dele.

Com informações Dourados News

Publicidade

Anuncie