{description}

Votar nova pauta econômica em 2018 é inviável, dizem aliados de Temer

Em ano de Copa e eleições, Congresso estaria 'inchado' com pautas a serem debatidas

Como forma de responder à desistência de votar a PEC da reforma da Previdência, o governo anunciou, em fevereiro, 15 propostas econômicas consideradas prioritárias para votação no Congresso ao longo do ano. A previsão de aliados do presidente Michel Temer, no entanto, é que elas não sejam todas emplacadas até o final de 2018.

"É inviável, seria uma matéria e meia por dia. O presidente inclusive já foi alertado nas reuniões. Ainda temos que conciliar isso tudo com a pauta do Congresso", afirmou ao G1 uma fonte ligada ao Planalto, lembrando ainda que, com Copa do Mundo e eleições, a Casa teria 25 sessões para o debate das propostas.

A previsão pessimista é baseada também no fato de que, além das 15 propostas, há no Congresso nada menos do que 21 medidas provisórias a serem analisadas. Mais: em ano eleitoral, a Casa pretende trabalhar pautas "próprias" com apelo popular ligadas a áreas como segurança pública e saúde.