{description}

Demora: atendimento na região sul da Capital era impossível em UBS - Fábio Oruê

Posto no Coophavilla II tem espera até de 5 horas no atendimento

Pacientes se acumulam e até grávida teria desmaiado esperando

Pelo menos 40 pessoas esperam um longo período para atendimento médico no Centro Regional de Saúde (CRS) do bairro Coophavila II, na região sul de Campo Grande, na tarde desta quinta-feira (8).

Muitos, vão embora sem pelo menos ter um contato com algum médico.

Desde às 14h30 no posto de saúde, Eliane Canhete , 41 anos, é um dos pacientes revoltados com a demora. Segundo ela, ao tentar esclarecer o motivo pela demora em ter um diagnóstico para suas dores nas costas, encontrou enfermeiros no local tomando um cafezinho.

"Agora 18h vai trocar o plantão, toda a equipe e não sabemos oq ue vai acontecer e quanto ainda teremos de esperar", desabafou.

No relato dos pacientes, muitos desanimados e desiludidos com a longa esperada, apenas um médico estaria atendendo, fazendo até mesmo com que casos de urgência sejam 'ignorados'. É o caso de uma grávida, que desmaiou em meio à sala de espera e gerou boatos até mesmo de que entrara em trabalho de parto. Se é real ou não, difícil saber, visto que a moça teria sido levada de ambulância para outro local, onde pudesse ser atendida.

No mais, o clima dos enfermos é de desistência. Poucos são os que aguentam estar desde 12h ou 13h esperando ao menos por um alento. Como a idosa Maria da Silva, 78, que procurou ajuda com uma diarreia às 15h30, foi informada da gravidade de seu caso na triagem e, até a publicação desta reportagem, ainda aguardava.

Pacientes e alguns funcionários confirmaram que tem apenas um médico no local. Isso apesar da lista de presença fixada em uma das paredes informar que deveriam estar dois.

Com informações: Correio do Estado