{description}

Notícia de mulher presa por vender espetinho de carne de cachorro em Campo Grande é falsa

Confira a informação que desmente as postagens fake e esclarece do que se trata:

“É claro que não vamos postar as imagens que aparecem nos post. As imagens são fortes e o nosso objetivo não é reforçar atos de crueldade. Mas caso você tenha visto as fotos em outro lugar e ficado indignado, antes de sair por aí xingando a mulher que aparece na foto, saiba que a história é falsa. E se você quiser mais detalhes, continua lendo.

Para começar, a história tem sido compartilhada como se tivesse acontecido em campo grande, no bairro Moreninha 

Para completar, não conseguimos encontrar a notícia em nenhum outro veículo de comunicação. E convenhamos, essa história seria o maior escândalo e, com certeza, estamparia as páginas de muitos jornais brasileiros. Sobre as fotos dos cachorros, elas sequer são do Brasil. A foto que mostra os cachorros pendurados, por exemplo, circulam na internet, em sites árabes desde 2016. Não se sabe, inclusive, se algumas fotos são reais ou se sofreram algum tipo de modificação ou edição.

Já a foto onde aparece um homem em uma cozinha com carne de cachorro espalhada pelo chão foi usada em um boato na Índia. Lá, as pessoas afirmaram que um grande hotel estaria usando carne de cachorro na preparação de um prato tradicional conhecido como Biryani (um prato que leva arroz e carne).

Não conseguimos chegar à origem das fotos dos animais, mas diversos internautas alegaram que as fotos podem ter sido feitas no Festival Yulin, na China, onde as pessoas se reúnem para comer carne de cachorro (as imagens são fortes), mesmo com o protesto de diversas ONGs de proteção animal e de diversos chineses, que não concordam com o consumo de carne de cachorro por lá.

Quanto a foto da mulher, ao que tudo indica, mostra outra situação que nada tem a ver com os cachorros mortos. Claramente, a foto foi tirada em outro momento e em outro contexto.

Em resumo, a história que trata de uma brasileira presa após matar e comercializar cachorros é só mais um boato. As fotos dos animais circulam em outros boatos desde 2016. Apesar das imagens horríveis de maus-tratos, a história é falsa”.